sexta-feira, agosto 21, 2009

Com os olhos noutras Praças...

João Tunes, no Água Lisa;

Tomás Vasques, "Hoje há Conquilhas...";

Paulo Pedroso, no "Banco Corrido";

João Pinto e Castro, no "Blogo Existo";

Valupi, no "Aspirina B";




Osvaldo Castro

Manter o Rumo ...é recusar a ideia coligatória


"...Ou seja, os portugueses, apesar da maior crise mundial dos últimos 80 anos, continuam a confiar e ter esperança em José Sócrates ou almejam o regresso ao passado personificado por Manuela Ferreira Leite?
Arriscam no recuo do estado social e no regresso ao desinvestimento das políticas sociais, preconizadas e balbuciadas silenciosamente pela líder do PSD, ou apostam na determinação e coragem do líder do PS que recuperou a Segurança Social, foi capaz de pôr as contas públicas em ordem, assim possibilitando uma mais sólida resistência à crise mundial, como se pode aferir pela excepcional circunstância de Portugal ter sido um dos primeiros países a sair da fase recessão técnica, e que se comprometeu e assume um vasto conjunto de medidas programáticas de carácter social para enfrentar e superar a crise e as suas nefastas consequências, designadamente o flagelo do desemprego?
Esta é que é verdadeiramente a questão, a que chamei, em texto anterior, de voto pela governabilidade.
É na clareza dessa linha de pensamento que defendo a rejeição de qualquer ideia coligatória ao centro, apenas atraente para os chamados “pequenos partidos” que usam e abusam das teses do “bloco central” para fazer passar a mensagem de voto aberto, de que desfrutaram amplamente nas recentes eleições europeias, com o sucesso que se sabe…
Não, o voto das próximas legislativas não se compagina com o voto de protesto ou com o voto inconsequente que fez caminho em Julho. Os portugueses, ao votarem, estão a optar por um determinado tipo de governo e de primeiro - ministro.
Por isso que se precatem os mais ansiosos que querem trabalhar sobre cenários pós-eleitorais de duvidosa exequibilidade, até porque, ao admitirem tais juízos de prognose estão a condicionar claramente uma parte do eleitorado, precisamente o que não se revê no esquematismo passadista dos narizes empinados das direcções do PCP e do BE que, repetidamente, sublinham a sua rejeição de qualquer hipotético acordo com o PS, mesmo que de mera incidência parlamentar.".....





Osvaldo Castro(excerto de texto de opinião publicado no Jornal de Leiria,em 20 de Agosto de 2009)

segunda-feira, agosto 17, 2009

PS entrega lista e escolhe mandatários

O Partido Socialista entregou no Tribunal de Leiria a lista de candidatos pelo círculo eleitoral do distrito. Com a presença do cabeça de lista, Luis Amado, Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros e restantes candidatos, este acto contou com a presença do director do hospital de Sto André o médico Helder Roque. Luis Amado aproveitou a ocasião para saudar todos os candidatos dos restantes partidos e apelou a uma campanha viva e esclarecedora.O PS para além de Helder Roque, mandatário distrital escolheu já os mandatários concelhios. Na esmagadora maioria são personalidades independentes de qualquer filiação partidária, mas todos eles figuras gradas e prestigiadas localmente o que muito honra a lista de candidatos a deputados pelo Partido Socialista em Leiria.


Mandatário Distrital
Hélder Roque – Médico

Mandatário Administrativo
José Alves - Advogado

Mandatários Concelhios

Alcobaça - Arnaldo Rebelo - Advogado
Alvaiázere - Luís Manuel Simões - Médico
Ansião - Alfredo Marques - Professor Universitário e Presidente da CCDR centro
Batalha - Fernando Oliveira - Enfermeiro, Cmdt Bombeiros da Batalha
Bombarral – Marcos Proença - Empresário
Castanheira de Pêra - Júlio Henriques - Ex-Presidente da Câmara Municipal e ex-Deputado
Caldas da Rainha - Mário Tavares - Professor e Historiador
Figueiró dos Vinhos - João Paulo Pimenta Nunes - Advogado
Leiria - Amélia do Vale - Professora
Marinha Grande - Jorge Martins - Empresário
Nazaré – Maximiano Salvador – Ex-Vereador da Câmara Municipal
Óbidos - Cristina Rodrigues - Jurista - Provedora do Desempregado
Pedrógão Grande - António Pena - Engenheiro Agrónomo
Peniche - Carlos Amaral – Bancário
Pombal - Armindo Carolino - Advogado e ex-Presidente da Câmara Municipal
Porto de Mós - Artur Alves - Director Finanças






João Paulo Pedrosa

sexta-feira, agosto 14, 2009

O voto que conta

O Secretário-geral do PS, José Sócrates, escolheu para cabeça de lista às eleições legislativas pelo círculo eleitoral de Leiria, Luís Amado, o número dois do governo e Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros.
Luís Amado é natural de Porto de Mós e foi estudante em Leiria sendo, por isso, amigo, aluno e condiscípulo de muitos marinhenses. Para o distrito de Leiria e para o concelho da Marinha Grande, em particular, esta é uma excelente notícia na medida em que Luís Amado com a experiência e o saber que alcançou no exercício da pasta dos Negócios Estrangeiros pode ser muito útil ao tecido empresarial local.
Na verdade, havendo na Marinha Grande a predominância de empresas com forte pendor para as exportações e para a internacionalização, a presença de Luís Amado por cá é, por certo, de grande importância para o sector industrial da Marinha Grande.
O mundo global em que vivemos, incerto e em mutação constante, precisa de quem o conheça nos seus contornos, nas suas particularidades, nos seus desafios, sobretudo, precisa de quem, fruto da sua experiência e contactos internacionais permanentes, possa dele falar a quem dele necessita. Não podíamos, pois, enquanto cidadãos de um concelho que deve à indústria a sua matriz fundamental, descorar uma oportunidade destas. Luís Amado conhece bem o potencial económico da região de Leiria e do concelho da Marinha Grande e já se disponibilizou para o ajudar a fortalecer ainda mais.
Em face disso, enquanto membro da equipa e da lista que Luís Amado vai liderar, procurarei que a ligação e o conhecimento mais apertado ao nosso tecido industrial se dê, já a partir do mês de Agosto, se for necessário, empresa a empresa, mesmo até, empresário a empresário, a beneficio da nossa economia local e da melhoria das condições de vida da nossa população.
Enquanto outros partidos políticos, como é o caso, por exemplo, do Bloco de Esquerda, vão a Lisboa buscar uns “pára-quedistas” que ninguém conhece para representar o distrito de Leiria na Assembleia da República, o PS apresenta uma personalidade do distrito que, ainda por cima, é uma grande mais-valia para potenciar a melhoria das condições de vida da população da Marinha Grande.
No dia 20 de Setembro, para além de escolhermos o próximo primeiro-ministro, no concelho da Marinha Grande, particularmente, podemos ir ainda um pouco mais além, em vez de votarmos, por exemplo, num “pára-quedista” que vem de Lisboa, temos gente por cá que sente e pode ajudar a nossa terra. É neste casos, como se costuma dizer, que o nosso voto pode contar a dobrar.


João Paulo Pedrosa

segunda-feira, agosto 10, 2009

Luís Amado


O Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros foi a personalidade escolhida por José Sócrates para encabeçar a lista do PS por Leiria o que muito honra este distrito.
Para além do mais, Amado é natural de Porto de Mós e foi entre esta vila e a cidade de Leiria que fez os seus estudos, tendo sido, por isso, aluno e condiscípulo de muitas personalidades gradas da nossa terra.
Apesar de ter feito uma carreira profissional brilhante por esse mundo fora, Luís Amado nunca deixou de contactar a sua terra onde residem a família e os amigos, dos quais se destaca, entre outros, Raul Castro, à época seu chefe nos escuteiros.
Luís Amado sabe das potencialidades económicas e sociais do distrito de Leiria e conhece bem os constrangimentos que a têm impedido de se afirmar no contexto regional e que alicerçados na desproporção existente entre um dinamismo económico forte e uma insuficiência política gritante, fruto de décadas de domínio político ininterrupto do PSD.
Por força das suas funções, Luís Amado conhece as oportunidades que se abrem às nossas empresas num contexto de crise mundial. É por isso fundamental contar com o seu saber, o seu conhecimento e experiência e colocá-lo à disposição das nossas empresas e dos nossos empresários. Estou seguro que a sua presença aqui é uma janela de oportunidades para fortalecer a internacionalização empresarial e dar mais solidez à nossa economia. E ele está muito empenhado em poder fazê-lo.


João Paulo Pedrosa

terça-feira, agosto 04, 2009

Fiquem com a taça

Durante quatro anos contam-se pelos dedos da mão as vezes que alguém do executivo municipal PCP/PSD me ligou para o que quer que fosse de interesse para o concelho. Hoje, a meio da tarde, recebo um telefonema do Vereador Sérgio Moiteiro ( que está em substituição do presidente da câmara) muito preocupado porque uma jornalista lhe disse que uma proposta minha para deslocalizar o monumento ao 18 de Janeiro tinha sido aprovada. Mais, a jornalista também lhe transmitiu que o Prof Joaquim Correia lhe corroborou essa informação que lhe tinha sido dada, justamente, pelo presidente da câmara.
Perguntei qual era a preocupação dele. Disse-me então que não se podia dizer que era bem uma proposta porque, apesar de todos terem concordado, no final o presidente da câmara tinha encarregado uma Arquitecta Paisagista da câmara para estudar, no local de destino, a direcção do monumento, se virado na direcção de Leiria se virado para a zona do Parque dos Mártires.
Independentemente da direcção que o monumento venha a ter no local de destino, a verdade é que a sua deslocalização foi aprovada. Se estão incomodados por a proposta ter sido minha, não há problema, digam que não propuseram, mas já tinham essa ideia. Distrairam-se, pronto. Fiquem lá com a taça.
Se isto não fosse cómico, era mesmo trágico.



João Paulo Pedrosa

sábado, agosto 01, 2009

O blogue

é um blogue constituído por um conjunto de personalidades independentes que apoia o PS para as legislativas, tenho muito gosto em lá colaborar também, sendo que sou praticamente o único militante e com funções partidárias. Podem ler aqui o que lá tenho escrito .



João Paulo Pedrosa