sexta-feira, julho 31, 2009

Um dia feliz para a Marinha Grande

Há quatro anos atrás, o professor escultor Joaquim Correia, solicitou à câmara municipal a passagem do monumento de homenagem ao 18 de Janeiro de 1934 (da sua autoria), do local em que se encontra actualmente para a praça que está mesmo em frente e que foi construída no âmbito do programa polis. Alegava o escultor na sua carta que, dada a configuração da Praça do Vidreiro, era totalmente impossível alguém poder apreciar de perto ou estudar o monumento.
Nessa altura o PCP manifestou-se contra essa pretensão do autor e a proposta abortou por falta de consenso.
Hoje, na reunião de câmara, voltei a falar no assunto, apelando a um amplo consenso, e referi que não gostaria de deixar o executivo municipal sem esse assunto resolvido, na medida em que, considero uma enorme perda para a cidade, para a obra de Joaquim Correia e para o próprio simbolismo do movimento operário, não corresponder ao pedido que, além do mais, é totalmente correcto e justo.
Volvidos quatro anos, quer Alberto Cascalho, quer Sérgio Moiteiro, opositores desta ideia à época, afirmaram concordar com a mudança do monumento e a sua passagem a bronze.
Em face disto, a minha proposta foi aprovada por unanimidade e, finalmente, dá-se seguimento a uma excelente iniciativa que valoriza o património cultural da Marinha Grande. Fantástico!






João Paulo Pedrosa

sexta-feira, julho 24, 2009

Sem palavras

O Vereador (ex-PSD) que tem sustentado a maioria PCP na câmara, acabou de lançar no JMG críticas fortíssimas à gestão do executivo que faz parte, sem que nunca, alguma vez que fosse, ter tido ou manifestado uma palavra ou uma opinião divergente.
Durante quatro anos, votou tudo e aprovou tudo, às vezes mais depressa que os membros da própria maioria PCP. Agora, com total desplante, vem dizer que o executivo onde trabalhou acriticamente não fez nada e que do ponto de vista das infra-estruturas ficou quase tudo por fazer. Mas a cereja em cima do bola ainda estava para vir, de facto, segundo Artur Oliveira, os colegas do executivo, isto é, o presidente e os dois vereadores do PCP recusam-se a receber os municipes na câmara municipal numa atitude que este vereador considera indigna e contra a qual dá publico testemunho.
Vou esperar pela reacção do presidente da câmara. Ou é verdade e, portanto, a maioria PCP cala-se e "mete a viola no saco" e não acontece nada, ou é mentira e este vereador amanhã já está no olho da rua. Pois, mas isso só se o presidente da câmara fosse um político corajoso...



João Paulo Pedrosa

quinta-feira, julho 23, 2009

UM LINK INEVITÁVEL... Blog SIMpleX

Ora aí está um blog eleitoral de gente jovem e mais madura, criativa, com grande sentido de estado, mas também de humor...e todos querem participar, também por este modo na campanha eleiroral, visando a vitória do PS...
Uns são do PS, outros nem tanto,são todos gente de grande independência intelectual e de grandes méritos...Escrevem nos melhores blogues que por aí se encontram, opinião minha. é claro.Vão trabalhar até 27 de Setembro e querem que o PS seja o vencedor nas próximas legislativas...e dizem-no e argumentam-no de modos diversos e em vozes difrentes.
O SIMpleX é um blog imperdível...
Passem por lá.

Osvaldo Castro.

quarta-feira, julho 22, 2009

Toque de silêncio...o virtuosismo de Melissa sob a direcção de Rieu...

">


Há dias em que só o silêncio ensurdecedor da música é capaz de nos fazer sorrir dos despautérios da vida...

OC

segunda-feira, julho 20, 2009

Em 20 de Julho de 1969 dois homens pisavam a lua pela primeira vez...

Faz hoje 40 anos que uma tripulação integrada por três cidadãos americanos pisava a lua pela primeira vez, como se pode ler no DN de hoje. Neil Armstrong e Edwin Aldrin pisaram mesmo solo lunar, enquanto o seu colega Michael Collins ficava aos comandos da cápsula que trouxe toda a tripulação, sã e salva, de regresso à Terra.
Em Portugal, onde o número de aparelhos de televisão era ainda reduzido, toda a gente buscou cafés ou casa de amigos para assistir a um avanço tecnológico verdadeiramente inacreditável para muitos...
Eu e muitos amigos meus não pudemos ver,uns, estávamos presos na Penitenciária de Coimbra pelo regime da ditadura, por factos relacionados com a greve a exames que então se verificava no âmbito da Crise Académica de Coimbra... e com uma fortíssima adesão solidária de 86% dos jovens estudantes de Coimbra.
Outros estavam nas bolanhas da Guiné, no mato, em Angola ou Moçambique...sofriam e faziam a guerra colonial! E ao que consta a TV só chegou a África muito mais tarde...
Osvaldo Castro

domingo, julho 19, 2009

Salvé Vital Moreira....pelo regresso à blogosfera e pela presidência da INTA Committee...!


Saúde-se o regresso de Vital Moreira aos post's do Causa Nossa...havia seguramente leitores, que sempre foram muitos, desejosos de retomar contacto com os seus pontos de vista desassombrados e sem punhos de renda.
Veja-se desde já o post sobre o a reforma do modelo de regulação dos mercados financeiros(Twin Peaks), que aborda questões por que se bateu no seu ensino e em densa doutrina e a que agora o governo parece querer dar redobrada atenção.
E congratule-se nele a vitória socialista por se ver alcandorado, por eleição, à presidência da INTA(International Trade) o mesmo é dizer, Comissão Parlamentar do Comércio Internacional, ou seja, uma das mais importantes Comissões do Parlamento Europeu. Sem falar no acréscimo de atribuições e competências que se lhe vão somar em consequência da previsível ratificação do Tratado de Lisboa.
A International Trade terá uma muito significativa intervenção externa à UE e em todas as negociações relativas ao comércio internacional em que a União Europeia está e estará envolvida com os demais países terceiros, nomeadamente em tudo o que concerne ao processo de negociações de Doha. A sua presidência é um acréscimo de prestígio para Portugal e para os seus eurodeputados.
Boa sorte e parabéns, Vital Moreira!
Osvaldo Castro

sábado, julho 18, 2009

Jaime Gama foi um dos sete deputados sem qualquer falta em quatro anos e meio


Lisboa, 18 Jul (Lusa)

O presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, foi um dos sete deputados sem qualquer falta registada durante os cerca de quatro anos e meio desta legislatura, em que se realizaram mais de 460 reuniões plenárias.
O deputado do PS e presidente da Assembleia da República esteve presente em 90 por cento das reuniões plenárias e nas restantes esteve ausente em missão parlamentar, o que não é considerado falta.
Estes dados foram consultados pela agência Lusa nos registos oficiais das presenças e faltas dos deputados que a Assembleia da República disponibiliza na sua página da Internet (www.parlamento.pt).
Além de Jaime Gama, houve outros três deputados do PS sem nenhuma falta registada desde o início da legislatura e que apenas se ausentaram em missão parlamentar: Osvaldo Castro, Jorge Strecht, Miguel Coelho.
Luís Carloto Marques, do Movimento Partido da Terra (MPT), eleito deputado pelas listas do PSD, também nunca faltou. Exceptuando sete deslocações em missão parlamentar, marcou sempre presença no hemiciclo entre a primeira reunião plenária realizada nesta legislatura, de 16 de Março de 2005, e a última, de 10 de Julho deste ano.
André Almeida, deputado do PSD, e Manuel José Rodrigues, do PS, foram os outros dois deputados que nunca faltaram a reuniões plenárias. Embora só tenham assumido funções parlamentares a meio da legislatura, desde então estiveram em todas as reuniões plenárias.
Na lista dos deputados mais presentes, seguem-se, com somente uma falta justificada, os sociais-democratas Fernando Antunes, Ana Zita Gomes, os socialistas Odete João, Vasco Franco e Maria José Gamboa.
Eugénia Alho, do PS, Fernando Santos Pereira e Vasco Cunha, do PSD, faltaram duas vezes durante o período desta legislatura, enquanto os comunistas António Filipe, Bernardino Soares, Bruno Dias faltaram três vezes, todos eles tendo justificado as respectivas faltas.
Igualmente com três faltas justificadas estão o deputado do Bloco de Esquerda (BE) João Semedo e os socialistas Carlos Lopes, Esmeralda Salero Ramires, Horácio Antunes, João Bernardo, Miranda Calha e Ventura Leite. A deputada do PS Marisa Costa faltou também três vezes, mas em duas delas optou por não apresentar justificação.

IEL/Lusa
OC

sexta-feira, julho 17, 2009

Com os olhos noutras Praças...

A Nossa Candeia, por Ana Paula Fitas ;

A Pente Fino, por Miguel Carvalho aqui e aqui ;

Banco Corrido, por Paulo Pedroso ;

Da Literatura, por Eduardo Pitta ;

Defender o Quadrado, por Sofia Loureiro dos Santos ;

Hoje há Conquilhas, Amanhã não sabemos, por Tomás Vasques ;

Politeia, por JMCorreia Pinto ;


OC

Sangue/Homossexuais: JS indignada com declarações do presidente do Instituto Português do Sangue


Lisboa, 17 Jul (Lusa) -
"A Juventude Socialista (JS) classificou de "inadequadas" as declarações do presidente do Instituto Português do Sangue (IPS), que hoje defendeu a exclusão dos homossexuais masculinos nas dádivas de sangue.
A JS prometeu, simultaneamente, insurgir-se junto do Ministério da Saúde contra a "discriminação" dos homossexuais masculinos nas dádivas de sangue, disse hoje à agência Lusa o líder dos jovens socialistas, Duarte Cordeiro.
O líder da JS anunciou esta posição na sequência das declarações do presidente do IPS, Gabriel Olim, que garante não se tratar de discriminação mas sim de "selecção", uma vez que "a prevalência de agentes patogénicos que podem provocar doenças graves por transfusão de sangue é maior na população homossexual masculina".
"Considero que não há qualquer comportamento de risco que um homossexual masculino possa ter que um heterossexual masculino não possa ter", contrapôs Duarte Cordeiro.
Para o líder da JS, o IPS deve avaliar comportamentos de risco e não a orientação sexual de um cidadão que se apresenta como dador. "Se é essa a prática, deve ser corrigida. Não me parece de todo aceitável que haja este tipo de prática e de declarações", acrescentou.
Também o Coordenador Nacional para a Infecção VIH/sida disse hoje não haver razões para excluir qualquer grupo de pessoas da doação de sangue e lembrou que actualmente já não existem grupos de risco, uma vez que os homossexuais não têm uma taxa de HIV superior aos heterossexuais.
"Enquanto grupo, os homossexuais têm prevalência mais alta de algumas infecções, nomeadamente hepatite. Isto é um facto, mas não podem atacar as pessoas por grupos, por segmentos, mas apenas ver individualmente se têm comportamentos de risco. Isto acontece entre hetero e homossexuais", realçou à Lusa Monteiro Barros."
AH/VP/LUSA
OC


quarta-feira, julho 15, 2009

Governabilidade não é o mesmo que voto útil...

O João Tunes, do Água Lisa, pessoa por quem nutro grande respeito e admiração, crucificou-me no Espantalho do voto útil, como se pode ver aqui...ledo engano, Meu Caro, eu já tratei da autocrítica e disse ao que vinha em sequência da derrota eleitoral das europeias...Está aqui e foi escrito na noite eleitoral...!
Do que tenho falado e escrito é antes da governabilidade...a esquerda para ser governo precisa de todos os que se reclamam dos valores que a enformam. Porém não vai lá se o Louçã quiser enveredar pela carreira de primeiro ministro, saindo da Nato e da UE e renacionalizando tudo e o seu contrário...E não vai lá se o Jerónimo continuar a confundir os problemas do desemprego com as obrigações que alguns professores sindicalistas rejeitam...
Claro que a luta se vai bipolarizar entre o Sócrates, mais de esquerda do que muitos querem fazer crer, e a Ferreira Leite, mais conservadora e de direita do que todos julgam...E depois...? Tal não impede que o PCP e BE tenham o seu espaço e que cresçam...Agora se continuarem a erigir o PS em inimigo principal e a fingir que o PSD "é um compagnon de route" para bater nos socialistas, então, não vamos lá...
Meu Caro João Tunes, hoje mesmo a insuspeita Helena Roseta deu um passo muito importante para estancar o avanço devorista de Santana sobre Lisboa...Porque é que o PCP e o BE se deixaram ficar nas covas...tu bem sabes...
mero cálculo político para as legislativas...
Eles sim, têm medo de um espantalho...do "abraço de urso", de serem engolidos pelo PS...Ora essa é uma cartilha que já foi lida e deitada fora nos idos de oitenta...
Como não creio que estejas a pensar que a rigidez do PCP e a manta de retalhos do BE podem, sozinhos, sem o maior partido da esquerda democrática, derrotar a direita, que, aliás, nem sequer combatem consequentemente, tomo as tuas elucubrações como um desafio, como um alerta, como um abanão.
Aceito-os na humildade democrática de quem sempre se bateu enjeitando interesses pessoais...e tenho a certeza que muitos dos socialistas, militantes ou não, também tomarão as tuas palavras como um estímulo aos combates contra a direita que todos temos pela frente...
Honra e glória ao destemido Palma Inácio!
Abraço,
Osvaldo Castro

terça-feira, julho 14, 2009

Derrotar o pessimismo...e a direita!

É imperioso contrariar o “clima de derrota” e o pessimismo que sectores conservadores e alguma comunicação social têm vindo a instilar, tal qual veneno letal. Para isso, necessário se torna que a esquerda democrática se assuma unida perante o grande combate em que o dia 27 de Setembro se vai tornar. Com coragem, com sentido de responsabilidade e com confiança, os portugueses devem olhar desapaixonadamente para os programas e para os actores políticos em presença.
Será que as questões da vida política portuguesa se consomem no voto de protesto ao arrepio da defesa dos reais interesses dos que sofrem? Será que sair da Nato, rejeitar a União Europeia, nacionalizar a EDP ou a Galp, como defende o BE, serão as soluções para os desempregados ou para enfrentar uma pandemia económico-financeira de teor global?
Não, obviamente que não… a luta em 27 de Setembro vai ser entre os que querem privatizar a Caixa Geral de Depósitos, rasgar as políticas sociais, acabar com o rendimento social de inserção, privatizar a Segurança Social e pôr termo, por exaustão, ao Serviço Nacional de Saúde, do lado dos conservadores do PSD. E do outro lado, os que se sempre se bateram pela fiabilidade do SNS, que recuperaram a sustentabilidade da Segurança Social, que combatem a crise como prioridade, que tomam medidas de investimento público para proteger o emprego e apoiar as famílias, que definem como tarefa inadiável o reforço da regulação dos mercados financeiros e que com sentido de responsabilidade se assumem perante um compromisso irrenunciável, o de gerar mais oportunidades para todos, reduzindo as desigualdades.
Este combate político tem dois contendores principais, os que podem exercer funções de governo, o PS e o PSD, que, claro, poderão polarizar à esquerda e à direita os partidos do arco constitucional.
Fingir que se ignora isto, meter a cabeça na areia, colocar-se de cócoras perante as “imaginosas campanhas” da direita, poderá ser o caminho para o regresso ao passado musculado e de direitos políticos e sociais rarefeitos e diminuídos a que os conservadores do PSD/CDS sempre nos habituaram…
Em 27 de Setembro, votar não vai ser apenas um mero dever cívico, vai ser uma opção entre a tentação miserabilista da direita e a oportunidade assumida da esquerda democrática de um projecto de modernização e de luta contra as desigualdades para um país que quer ter esperança no futuro.
Osvaldo Castro (extractos da Crónica a publicar no Jornal de Leiria em 16 de Julho)



domingo, julho 12, 2009

Recenseamento eleitoral, PSD não tem razão...Um Link inevitável...



Como se pode ver em A Opinião ,subscrita pelo Secretário de Estado Adjunto da Administração Interna, José Magalhães, o PSD está a tripudiar sobre matérias de estado e de natureza muito séria...exactamente no momento em que finalmente se começa a criar um regime de recenseamento fiável e transparente.

OC

sábado, julho 11, 2009

Carlos do Carmo...Um Homem na Cidade...



OC

Carlos do Carmo mandatário de António Costa, em Lisboa...

Lisboa, 10 Jul (Lusa)

"O fadista Carlos do Carmo disse hoje à Agência Lusa ter aceitado ser mandatário da candidatura de António Costa à Câmara de Lisboa por considerar que o candidato socialista é uma “pessoa séria" que lhe merece "confiança" e "consideração".
“Prezo muito o doutor António Costa, que é uma pessoa séria”, disse Carlos do Carmo à Lusa.
O Expresso avançou hoje na sua edição online que o fadista será o mandatário da candidatura de António Costa à presidência da autarquia.
“Apoio o doutor António Costa, é uma pessoa que me merece confiança e consideração”, sublinhou.
Figura próxima do PCP, partido do qual nunca foi militante, Carlos do Carmo foi um dos signatários de uma petição por uma convergência de esquerda nas eleições autárquicas, entendimento que não se concretizou.
Questionado sobre se ainda se revia no PCP, que assumiu uma candidatura à autarquia no âmbito da CDU, Carlos do Carmo disse não compreender a pergunta e afirmou: “Revejo-me na candidatura do doutor António Costa”.
A candidatura de António Costa à Câmara de Lisboa é lançada na segunda-feira no Jardim de São Pedro de Alcântara.
O prémio Nobel da Literatura José Saramago manifestou igualmente hoje apoio a António Costa, afirmando esperar “que seja presidente por muitos anos mais”.
O escritor e militante comunista classificou de “magnífico” o trabalho desenvolvido por Costa na autarquia.
O prémio Nobel da Literatura falava na Câmara de Lisboa durante a assinatura de um protocolo para a produção de um filme sobre a relação entre José Saramago e Pilar del Rio, com o título provisório de "União Ibérica".
A autarquia vai apoiar com 30 mil euros o filme produzido pela produtora JUMPCUT e realizado Miguel Gonçalves Mendes.
A Fundação José Saramago irá instalar-se em Lisboa, na Casa dos Bicos, cedida pela Câmara de Lisboa para o efeito."
ACL-LUSA



OC

sexta-feira, julho 10, 2009

Tem a escola toda


Como é sabido, durante este mandato, o dr Alberto Cascalho sempre me tratou mal. Nunca respeitou o papel da oposição e a mim, particularmente, que fui eleito pelo método de Hondt primeiro do que ele, quer ele gostasse ou não, e tinha uma função no executivo municipal de liderança da oposição, as suas atitudes e acções sempre foram de hostilidade. Tudo fez, com efeito, para me menorizar e desconsiderar, desde a retirada dos pelouros que me tinham sido atribuidos pelo presidente legítimo, até me procurar diminuir politicamente nunca tratando dos assuntos institucionamente relevantes da câmara comigo, mas antes delegando-os, com desprezo, nos funcionários ou assessores. Não guardo mágoa política, mas isto diz muito sobre o homem em si.
Confesso, todavia, que me surpreendeu, o que, devo assinalar, não estava nada à espera. Tratou mal o líder da oposição, correu com o presidente da câmara eleito e agora livrou-se dos dois vereadores que o acompanhavam na câmara municipal. Para quem vislumbra a auréola das suas palavras melifluas reconheçamos que é obra. Só falta mesmo tirá-los das fotografias.



João Paulo Pedrosa

Não precisam agradecer

Fez bem o PCP que, reconhecendo as críticas que o PS e da generalidade da população do concelho fez a péssima actuação deste executivo camarário, tendo eu já dito, várias vezes, que este foi o pior executivo municipal desde o 25 de Abril, decidiu dar-nos razão e, vai daí, remodelou todo o executivo. Primeiro mandaram embora o presidente eleito, agora, Alberto Cascalho, descarta-se dos restantes vereadores e, enfim... só não corre com ele também porque ninguém é bom juiz em causa própria.
Espero que não critiquem agora a oposição por criticar o executivo, já que a conclusão de que o executivo é péssimo, não trabalhou, nem tem competência para resolver os problemas do concelho, é deles. Nós nem nunca pedimos para nenhum deles sair.



João Paulo Pedrosa

quinta-feira, julho 09, 2009

É preciso ter descaramento



para o dr Alberto Cascalho ter dito o que disse neste video. É bom lembrar aqui o processo surrealista que este assunto mereceu da parte do executivo PCP/PSD.
Se bem se lembram, o primeiro objectivo de Artur Oliveira na TUMG era extingui-la. Na verdade, são abundantes as declarações dos jornais a dar conta disso no início do mandato, aliás, começaram logo aí as minhas grandes divergências com este vereador.
Desde o início do mandato, praticamente em todas as reuniões que se falava deste assunto, pugnei pela concretização dos transportes urbanos e do estacionamento, tal como estava consagrado no objectivo inicial da TUMG. Ofereci-me até para pertencer a uma comissão com vista a ultrapassar os problemas e dar rapidez ao processo. Nessa comissão, apresentei soluções e propostas que foram aceites por unanimidade e levadas à câmara. Alguns minutos depois, na mesma reunião, é proposta a extinção da TUMG que foi a provada com o voto favorável do dr Alberto Cascalho. Reparou bem, caro leitor, a TUMG foi extinta em reunião de câmara com o voto favorável do actual presidente da câmara. Apesar disso continuei, reunião após reunião, a clamar pela implementação do transporte urbano. Finalmente, após 4 anos de luta intensa e de muita insistência, os transportes urbanos na Marinha Grande avançaram.
Os beneficiários são os marinhenses, não reclamo nenhum mérito nisso, fiz o meu trabalho e aquilo que me competia. E não me custa nada dar os parabéns à câmara municipal por, embora tarde e por razões meramente eleitoralistas, ter colocado a funcionar os transportes urbanos. Mais vale tarde do que nunca e mais vale reconhecer um erro do que persistir nele. Ficamos à espera.


PS - quero felicitar a empresa TUMG e os seus colaboradores, na pessoa do seu administrador, Engº João Pereira, pelo trabalho realizado e pela excelente qualidade da campanha publicitária.
PS2 - Noutro post, com mais tempo, pronunciar-me-ei sobre custos acrescidos em resultado desta operação eleitoral, desvantagens do timming, preguiça em negociar com os motoristas da câmara a sua transferência para a TUMG com a consequente diminuição de custos, tal como referi na minha última declaração de voto na câmara municipal.



João Paulo Pedrosa

Afinal,não rasga nada...

A presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, afirmou por várias vezes que se vencesse eleições rasgaria as soluções políticas do actual governo. Disse-o,designadamente, em 25 de Junho passado:"Nós vamos rasgar e romper com todas as soluções que têm estado a ser adoptadas em termos de política económica e social...". O seu epígono, Pacheco Pereira, fez disso tema de campanha, marcadamente nas suas "conversetas de família".
Afinal...hoje mesmo, no decurso do "Fórum Portugal de Verdade",a presidente do PSD afirmou: "rasgar, ninguém vai rasgar nada" e, segundo a Lusa, disse que, se vencer as legislativas, apenas pretende " fazer transformações profundas,mas nunca criando crispação na sociedade portuguesa, sempre em colaboração com as pessoas, com aquele consenso que é necessário para se fazerem transformações... Mais acrescentando aos jornalistas: "...Não há nenhuma medida anunciada por este governo com a qual eu discorde.Eu nunca disse que rasgaria políticas sociais. Não há nenhuma medida a que o PSD se tenha oposto ou que tenha criticado sequer"...

Tudo visto e ouvido, se a política de verdade da Dra Manuela se pauta por estas contradições e arrecuas...então estamos conversados...é o desnorte ou o refluxo dos efeitos já passados da incipente vitória nas europeias.

De facto, é diferente o voto aberto em europeias ou o voto pela governabilidade nas legislativas para escolher um primeiro ministro...e tudo o indica, a presidente do PSD, embora "fingindo-se de morta", atentas as suas parcas palavras, começa a tactear a realidade e a perceber que as coisas não vão ser fáceis.

Até 27 de Setembro, Dra Manuela...




Osvaldo Castro





Com os olhos noutras Praças...

João Tunes, no "Água Lisa" ;
Tomás Vasques, no "Hoje há Conquilhas, amanhã não sabemos...";
Correia Pinto, no "Politeia" ;
Tiago Barbosa Ribeiro, no "País Relativo" ;
Francisco Clamote, na "Terra dos Espantos" ;



OC

segunda-feira, julho 06, 2009

Confrontos e repressão na China: 140 mortos e mais de 800 feridos...!

Minoria muçulmana uigur violentamente reprimida nas ruas de Urumqi


Por: Redacção TVI24 /FC 06-07-2009


"Pelo menos 140 pessoas morreram, 816 ficaram feridas e centenas foram detidas na sequência de protestos da etnia muçulmana uigur em Urumqi, capital da região de Xinjiang (China),
Segundo o Departamento de Segurança regional, citado pela agência Xinhua, a Polícia «deteve várias centenas de participantes, incluindo mais de dez figuras-chave que provocaram os distúrbios» em Xinjiang, onde a metade da população pertence à minoria uigur, de língua turcomana. As manifestações, que tiveram a participação de cerca de três mil pessoas, começaram no domingo à tarde, como protesto pela morte de dois uigures numa fábrica de brinquedos do sul do país. As autoridades chinesas impuseram recolher obrigatório na região já durante a madrugada desta segunda-feira, pelo que a situação parece estar controlada.
Logo após os confrontos, começaram a surgir vídeos de fotos do protesto, mas a censura actuou rapidamente. Algumas pessoas escreveram em blogs que foram uigures de fora da capital que incitaram o protesto, ao atrair milhares de pessoas para uma manifestação na Praça do Povo, até que chegou a Polícia. Começaram a ser ouvidas explosões e os confrontos tornaram-se inevitáveis."

OC


Obrigado

Fico sempre embevecido com a citação num blogue de referência.


João Paulo Pedrosa

domingo, julho 05, 2009

O infinito deitado ou do Prémio Lemniscata...

O Banco Corrido, o mesmo é dizer, a amizade e a camaradagem do Paulo Pedroso, reparou neste despretensioso blog e envolveu-o nos rituais das correntes do "infinito".


Dizem por aí que "o selo deste prémio foi criado a pensar nos blogues que demonstrem talento, seja nas artes, nas letras, nas ciências, na poesia ou em qualquer outra área e que com isso enriquecem a blogosfera e a vida dos seus leitores"...


Pois, e eu conheço-os, meu Caro Paulo Pedroso,diversos, discrepantes, plurais,mas de gente com opinião e independência intelectual...


Avesso à generalidade das correntes que por ai pululam, no caso, vindo de onde vem, até pela qualidade dos blogues que produz ou em que colabora, cumpro, em nome da Praça Stephens, com toda a vénia e agradecimento o ritual de nomear sete blogues que, além de referências nas áreas a que o Prémio se refere, merecem a maior das atenções da blogosfera pela qualidade dos seus contributos.


O critério, obviamente, é o da ordem alfabética...

Cogir

De Rerum Natura

Mar à Vista

O Grande Zoo

O Jumento

Politeia

Puxa Palavra




Osvaldo Castro

sábado, julho 04, 2009

Um link inevitável...outro manifesto a defender o investimento público...

Desta vez são especialmente professores universitários e economistas... a ver aqui :http://pro-investimento.com/manifesto.php



OC

sexta-feira, julho 03, 2009

Agora sim, acabou a crise!




João Paulo Pedrosa

quarta-feira, julho 01, 2009

Pina Bausch (1940-2009)...a morte da bailarina e da coreógrafa...

">




OC

Vilnius, capital da Lituânia...

Desde Vilnius, onde decorre a décima oitava Sessão Anual da Assembleia Parlamentar da Organização de Seguranca e Cooperaçãao Europeia(OSCE), desta vez subordinada aos temas dos novos desafios em matéria de seguranca.
O socialista Joao Soares, que preside desde o ano passado à OSCE, vai renovar o seu mandato, já que todos lhe reconhecem um trabalho muito empenhado e com qualidade suficiente para que nenhum dos mais de 400 deputados presentes, representando 56 paises, que se estendem desde Vancouver, no Canadá, a Vladisvostok,na Rússia, lhe ouse disputar o próximo mandato que, como sempre, é de um ano.
Vilnius parece ser uma capital europeia a querer aproximar-se dos padrões europeus. Mas a crise global nao veio em boa altura, já que os lituanos almejavam aderir ao euro em 2010, o que neste momento se torna supinamente complicado.
Um pouco assim, igualmente na Estónia e na Letónia que,com a Lituânia, perfazem os três países bálticos que se separaram da Rússia vai para 20 anos...
Osvaldo Castro