quarta-feira, agosto 31, 2005

Filhos da terra

João Portugal, músico e fotografo, que pelo seu enorme talento tem conquistado a admiração dos portugueses é, como sabem, nosso conterrâneo e numa das raras passagens por cá não quis deixar de manifestar o seu apoio e entusiasmo pela nossa candidatura. Obrigado João.



João Paulo Pedrosa

Votar

Entendo a democracia como o mais avançado dos sistemas de organização político-social social que o homem concebeu. "A autoridade emana do povo (conjunto de cidadãos) e é exercida por ele ao investir o poder soberano através de eleições periódicas livres, e no princípio da distribuição equitativa do poder", o que nos remete de imediato para dois níveis de responsabilidade:- a dos cidadãos eleitores, de participar activamente na escolha dos seus representantes;- a dos cidadãos eleitos, de representar genuinamente quem lhes conferiu essa autoridade;Esta percepção de responsabilidade associada ao conceito de democracia é, na maior parte da vezes, ignorada por nós cidadão (eleitores e eleitos), porquanto entendemos que o conceito apenas se traduz em direitos e nunca obrigações.O direito de ignorar, apesar de legítimo, não é democrático. A obrigação de participar é mais do que um imperativo moral, é uma necessidade de sobrevivência de uma sociedade democrática.É preciso pois perceber a extrema importância de umas eleições até porque, contrariando outra das percepções assumida de forma generalizada pelos cidadãos, cada eleição é única e irrepetível. Em cada uma delas reside a diferença entre aquilo que queremos e aquilo que não escolhemos.Dos que se dispõem a assumir o compromisso da representação democrática espera-se o cumprimento do caminho e das opções apresentadas e sufragadas, exigindo-se a assunção plena dos poderes conferidos e a honra de tão importante responsabilidade.É neste conjunto de responsabilidades que eu acredito e é por isso que votei, voto e votarei, sempre que o fôr chamado a fazer, honrando os que por mim conquistaram esse direito.



Filipe Gomes

terça-feira, agosto 30, 2005

Preparação do programa eleitoral





debate, reflexão e propostas, muitas propostas, são o resultado de diversas reuniões para a elaboração do programa eleitoral. Com tanta discussão e participação activa dos marinhenses, vieirense e moitenses, esperamos elaborar um programa eleitoral com propostas credíveis e uteis para o bem estar da nossa população.

Sábado temos Reunião!

Tal como na passada semana se fez na Vieira de Leiria e se fará posteriormente,na Moita,é já no próximo Sábado,pelas 21,30 horas,na Sede do PS,que iremos realizar a Reunião de todos os candidatos,efectivos e suplentes, à Assembleia de Freguesia,à Assembleia Municipal e à Câmara Municipal, da MªGrande.
O objectivo primeiro é o debate alargado à volta das questões programáticas da nossa terra.Mas,evidentemente, tomaremos conhecimento das grandes linhas das iniciativas de campanha eleitoral e aproveitaremos para nos conhecermos melhor,independentes e militantes do PS.
Claro que a reunião é aberta a todos os nossos apoiantes,indepentendentemente de serem ou não candidatos.
Vai ser um ponto de partida muito importante para a gigantesca tarefa que temos por diante.Por tudo isso, é necessária a presença de todos...até porque vai haver cada vez mais trabalho para fazer nas diversas áreas...desde o Programa,à logística,às iniciativas de campanha e até à recolha de fundos,sem falar na colaboração no "Blog"...
Vêmo-nos no Sábado à noite!
Osvaldo Castro

segunda-feira, agosto 29, 2005

Candidatos reunem com a AIC


Hoje, os candidatos do PS à câmara municipal, reuniram com a direcção da associação dos industriais de cristalaria. O objectivo era ouvir, mais de perto, a situação do sector e também dar conta das nossas intenções para promover a economia do concelho. Como sabíamos, os industriais estão bastantes apreensivos quanto ao futuro, dados os constrangimentos do sector e a crise económica mundial que se traduz, directamente, na falta de encomendas. Todavia, os empresários estão esperançados em que seja possível manter o sector vidreiro da cristalaria manual na Marinha Grande, necessitando para isso de uma boa cooperação empresarial e do apoio e envolvimento dos poderes publicos no seu processo de viabilização. Os candidatos do PS informaram estar conscientes das dificuldades por que passa o sector e apresentaram para discussão algumas propostas que pretendem realizar para apoio ao tecido produtivo local, a saber, criação do Conselho para o Desenvolvimento Económico, campanha nacional e internacional de promoção dos produtos do concelho e lançamento do projecto Marinha Grande Capital da Inovação que, justamente, procura valorizar o potencial tecnológico e industrial local, trazendo novos investimentos e fazendo progredir os que já cá estão. As nossas ideias e propostas tiveram excelente acolhimento, naturalmente, ajustadas a algumas sugestões formuladas.



João Paulo Pedrosa

Candidatos em diálogo


Os candidatos do PS da freguesia de Vieira de Leiria reuniram-se com os candidatos à câmara municipal e cabeça de lista à assembleia municipal para debater e sugerir propostas para o programa eleitoral, seguem-se as reuniões na freguesia da Moita e da Marinha Grande. O entusiasmo e a vontade das pessoas em contribuir para o progresso da freguesia e do concelho foi muito grande e, quando assim é, ganhamos todos. Obrigado!



João Paulo Pedrosa

domingo, agosto 28, 2005

Benfica

Gil Vicente

sábado, agosto 27, 2005

Este personagem do passado já nós conhecemos

A câmara municipal convidou todos os clubes do concelho a apresentarem propostas de animação da colónia de férias Afonso Lopes Vieira, participaram o 1º de Maio de Picassinos, o clube de Judo da Marinha Grande, o Sporting Clube Marinhense, o Clube Náutico, o Vieirense, entre muitos outros, quando chegou a vez da votação dos subsídios na câmara, reparem na pérola política deste fantasma do passado:

Transcrição exacta do texto da deliberação n.º 675 – ponto n.º 52 da acta n.º 15 da reunião da Câmara Municipal da Marinha Grande de 14 de Julho de 2005
“52 - SUBSÍDIO AO INDUSTRIAL DESPORTIVO VIEIRENSE
675 – Presente informação n.º 97/PG/2005 do Chefe de Divisão de Acção Social, Educação e Desporto, datada de 08/07/2005, dando conta da entrada a 22 de Junho de 2005 de um ofício do Industrial Desportivo Vieirense onde este apresenta um resumo do seu projecto de actividades de campos de férias, com um pedido de apoio para a comparticipação nas despesas com monitores, aluguer de equipamentos, transportes.
A Câmara Municipal apreciou a informação anexa, e, considerando a qualidade técnica do projecto apresentado, considerando a qualificação dos monitores e a diversidade das actividades propostas para tais campos de férias, delibera, por maioria, com 5 votos a favor e 1 voto contra do Sr. Vereador João Barros Duarte.
Vereador João Barros Duarte votou contra e declarou o seguinte: Votei contra porque não estou a ver que o Vieirense esteja nas melhores condições para prestar melhores serviços na Colónia de Férias de S. Pedro de Moel do que as colectividades da Marinha Grande.”
Comentários para quê? Apenas um esclarecimento ao Sr. João Barros Duarte - eleitor n.º 19963 da freguesia da Damaia, com residência na Amadora, conforme consta na candidatura do PCP/PEV à Câmara Municipal da Marinha Grande afixada no Tribunal da Marinha Grande - que o concelho da Marinha Grande é composto por três freguesias – Marinha Grande, Vieira de Leiria e Moita. O Industrial Desportivo Vieirense é uma prestigiada colectividade de Vieira de Leiria do concelho da Marinha Grande, fundada em 22 de Dezembro de 1946, que movimenta centenas de crianças e jovens nas mais diversas modalidades desportivas – desde o futebol, natação, atletismo patinagem etc…- com elevados serviços prestados ao concelho onde vivemos e trabalhamos e nos orgulhamos de pertencer.

Paulo Vicente Candidato a Presidente da Junta de Freguesia de Vieira de Leiria

O lugar aos novos


Caro João Paulo,

Acabei de chegar a casa depois da reunião da BIP e de uma breve passagem pela Colectividade do Casal d'Anja.
Há uns dias que não visitava o "blog" e, apesar das três da madrugada terem já batido, achei que o silêncio da madrugada era a altura oportuna para pôr em dia a leitura deste excelente espaço de diálogo que contava já com 12.162 visitantes.
Digo-te que fiquei muito agradado com a reunião e acima de tudo com o contributo daqueles que, pela primeira vez, irão integrar as listas do Partido Socialista.
Porque a hora já não dá para grandes escritos, o melhor é mesmo deixar a prosa para outro dia...

Um abraço,

Rui Rodrigues
PS - o Raul mandou-nos esta foto logo a seguir, mais tarde vou "postar" as de grupo

sexta-feira, agosto 26, 2005

PS em diálogo

A candidatura autárquica do PS leva a efeito, hoje dia 26 de Agosto, pelas 21.30, na Biblioteca de Instrução Popular de Vieira de Leiria, uma reunião de trabalho com socialistas e independentes a fim de ultimar o programa autárquico para o concelho da Marinha Grande e para as freguesias. Como é sabido o Partido Socialista convidou um conjunto de personalidades independentes, com grande experiência profissional e com grande conhecimento da realidade social do concelho para colaborarem na elaboração do programa autárquico concelhio a apresentar oportunamente. Neste sentido, pretendemos apresentar as melhores soluções e as melhores propostas para desenvolvimento e o progresso da nossa terra. Criar um Conselho para o Desenvolvimento Económico, lançar uma Campanha para Promoção de produtos fabricados no concelho, lançar o projecto Marinha Grande Capital da Inovação, criar centro de convívio para a terceira-idade – “Espaço Sénior” – em todos os lugares do concelho, introduzir o projecto das Escolas Navegadoras e criar um Centro Nacional de Educação Ambiental são algumas das propostas resultantes desses contributos. Assim, no próximo dia 26 em Vieira de Leiria, no próximo dia 3 Setembro na Marinha Grande e finalmente no dia 6 na Moita, completam este ciclo de consultas que antecedem a apresentação do nosso programa eleitoral. O nosso projecto de envolver a sociedade marinhense na preparação do nosso futuro colectivo tem feito crescer uma onda de apoio e entusiasmo em torno dos nossos candidatos que culminará com a apresentação de uma comissão de honra. Entretanto, a propósito da reunião de Vieira de Leiria, o PS conta nesta freguesia com a expressão de um vasto conjunto de apoio de cidadãos independentes, pessoas de reconhecida capacidade, competência e capacidade profissional. Muitos deles que nunca antes assumiram qualquer defesa pública de projectos políticos, acederam apenas fazê-lo agora, pelo reconhecimento que lhes merece a candidatura do PS. Eis alguns daqueles que, pela primeira vez, desejaram assumir o apoio expresso à candidatura do PS nas próximas eleições autárquicas:

Alfredo João Gouveia Tomé – Militar na Reserva
Júlio Brito Pereira Gouveia – Gestor de Empresas
Marco Horácio – Actor e apresentador de televisão
Américo Pereira – Empresário
Joaquim Vidal Tomé – Gerente Bancário
Elisa Tomé – Funcionária Pública
Sérgio Lavos – Treinador de Futebol
Armando Coimbra – Engenheiro Electrotécnico
Horácio Faustino – Professor Universitário
Ana Maria Parracho Brito – Mestre em História
Célia Cristina Letra Faustino – Professora
Isabel Gonçalves – Presidente do Industrial Desportivo Vieirense
Rogério Paulo Ferreira Reis – Agente Imobiliário
Carlos José Pereira Mendes – Empresário de Moldes
Joaquim Letra Faustino – Comerciante
Joaquim Malta – Reformado
Maria Cecília Sapateiro – Professora
Ana Elisa Fragoso Pinto – Engenheira Civil
Orlando Henriques de Freitas – Comandante dos Bombeiros
Dina Jerónimo Estrada – Empresária
Mara Catarina Correia – Gestora de Recurso Humanos
Isabel Vicente Faustino – Explicadora
Anabela Ramusga Lobo – Peixeira
Cândido Faustino – Guarda

Estas são, entre muitas outras, algumas das personalidades que, quase todos, pela primeira vez, aceitaram apoiar a candidatura do PS às eleições autárquicas. Brevemente apresentaremos todos os que aceitaram integrar as nossas listas de apoiantes e assim fortalecer a candidatura do PS e contribuir colectivamente para o futuro do nosso concelho.

Caro João,

Nunca gostei de explicar o óbvio. É uma questão de feitio, talvez. O óbvio aborrece-me sempre, não dá luta, não estimula nem acrescenta. Vem isto a propósito do meu apoio à tua candidatura. Torna-se difícil procurar argumentos, porque são imensos, são demais, são escandalosamente óbvios, que posso cair no ridículo, de tentar explicar o explicado, de tentar dizer o que já foi dito por centenas de outras pessoas. E, no entanto, há coisas (pequenas coisas sem importância) que mais ninguém disse, nem poderia, porque são só minhas e tuas.
Apoio-te, porque te conheço há mais de trinta anos, éramos, nós dois putos, que de comício em comício, contabilizávamos autocolantes do PS colados às camisolas, que nem se viam (tantas eram as “medalhas” que nós colávamos). Já nessa altura me habituei a olhar para cima para te ver os olhos. Esse era um tempo de opções difíceis na Marinha e na Vieira, mesmo para os putos, que como nós, “falávamos” de política com um entusiasmo que já não se usa. Falávamos de política com uma paixão imensa de quem tenta explicar porque estávamos do lado certo da barreira. Íamos à Biblioteca da praia, à velha BIP, à Passagem, a Picassinos, às Árvores, eu sei lá. Nesse tempo as eleições autárquicas perdiam-se clamorosamente. Lembro-me de ti em Comícios em Leiria, no tempo da 1ª candidatura do Mário Soares, na Figueira da Foz, quando perdemos para o Cavaco, em Coimbra, quando ganhámos c/ o Guterres, em Leiria e na Marinha, quando o Sampaio ganhou. Tempos houve, em que nem sempre tivemos as mesmas opiniões acerca de várias coisas, mesmo dentro do PS. Tu estavas com Gama e eu torcia pelo Constâncio, tu estavas com Sócrates e eu tinha pena do Manel Alegre não ganhar e por aí fora. É por essas e por outras, que tu és um político e eu nunca serei. Tens um “campo de visão mais abrangente” eu preocupo-me mais com miudezas e sentimentalismos.
Lembro-me da tua vinda dos Açores, da tua primeira casa alugada, dos caixotes e caixotes de livros que querias arrumar antes da Esmeralda chegar. Lembro-me dos primeiros anos como Adjunto de presidente da Câmara. Não foram anos fáceis para ti. Eu sei bem, que não foram. Lembro-me do nascimento dos vossos filhos. Nunca pensei, pelo que te conheço, que ficasses por aqui. És grande demais para este concelho (e não me estou a referir à tua altura física). No entanto, há sinais, que foste deixando pelo caminho. Estávamos nós uma vez a distribuir panfletos de apoio à candidatura do Paulo, altas horas, nas ruas da Vieira. Os papeis colocados por debaixo das portas, as portas a acabar, os papeis também, e tu rompes o silêncio com uma frase surpreendente “eu sou a pessoa que melhor conheço este Concelho, não há vieirense que melhor conheça a Marinha, nem marinhense que melhor conheça a Vieira do que eu”. Passaram anos desde essa noite. Confesso, que achei alguma piada, quando te voltei a ouvir essa mesma frase no Operário aquando da tua apresentação.
Habituei-me desde miúdo, a ouvir o meu Pai dizer, que a política é a mais nobre das actividades, porque se servem causas e ideais. Em minha casa, como na tua, a política e os políticos (os sérios, capazes e independentes) foram sempre dignificados. Neste contexto, vivemos tempos difíceis, porque a dignidade das pessoas não se circunscreve às funções que exercem, mas a competência que demonstram. Tu és um político por opção e por vocação. És um Vintage, porque és inteligente, culto, sério e independente. Poucas pessoas o sabem e dizem, mas tu, ao contrário de outros, não precisas da política para nada, nem sequer para te afirmares, o que só te confere independência e aumenta as tuas responsabilidades, porque fazes do exercício da política uma paixão e um sacerdócio. É a política, João Paulo, que precisa, urgentemente de ti. Somos nós, é a Marinha e é o futuro que te exige a tua candidatura e, óbviamente a tua vitória.
Não perco tempo com comparações entre candidaturas, porque tu merecias melhores adversários e por aí me fico.
Nem faço o extenso rol de actividades, projectos alcançados, objectivos cumpridos e/ou ultrapassados. Isso está à vista de todos, mesmo dos que teimam em não ser sérios e objectivos na analise e na crítica. A tua mão está em todos eles, toda a gente sabe disso.
Mas, se mesmo a má vontade e a má fé de quem se afirma defensor da(s) causa(s) pública(s), não se revê em tudo o que foi feito nos últimos anos neste Concelho, eu, como outros, não perdi a memória nem remeto para o esquecimento aqueles anos em que ser da Vieira era sinónimo de se pertencer a uma terra falida e sem qualquer esperança. Não me posso esquecer desses anos, dessas políticas e dessas pessoas que surgem agora recauchutadas e plenas de futuro (apesar de virem do século XIX , da luta de classes e das faixas negras que enchiam esta cidade).
É urgente, que ganhes estas eleições. É necessário, que obtenhas uma maioria clara, porque o futuro não espera nem se compadece com saudosismos, demagogias e mediocridades.
Tu, tens contas a ajustar com o futuro e o futuro da Marinha Grande tem um encontro marcado contigo. O resto, João, é azedume só próprio dos que são incapazes de entender os sinais dos tempos e resguardam-se em frases feitas e ódios velhos. Desses não restará memória . Não respondas, não os promovas. Ignora apenas.
Lembraste, quando a BIP editou o CD do Rancho Folclórico e eu todo orgulhoso te fui mostrar as “provas gráficas” ? Nessa altura, achei, que irias ficar entusiasmado, porque a praia da Vieira e a sua etnografia estavam apresentadas de uma forma que tentava dignificar as nossas raízes. Ficaste ausente, ... só obtive um “está bom” e nada mais... Passaram anos, sobre esse CD. Nunca mais vislumbrei aquela “ausência” nos teus olhos.
Quando a BIP editou uma Colectânea de contos do Loureiro Botas, estava o Professor Carlos André a apresentar o livro, tu segredaste-me assim: “esta mulher de quem ele está a falar era a minha avó”. Estavas comovido e com o mesmo olhar ausente como quem faz uma festa ao passado e passa os olhos pelas raízes, porque não perdeu a memória.
É por tudo isto, e, por muito mais, que te considero um homem autêntico, sensível, inteligente, sério e muito capaz, é por tudo isto, que vou votar em ti e no teu projecto, porque sei que costumas cumprir os teus sonhos.
Aquele Abraço,

Rui António Teodósio
Caro Rui, ao ler o teu texto lembrei-me que no início dos anos oitenta, fui ver um comicio do PS à BIP, a nossa candidata à Junta era a minha querida amiga D. Nela, no fim a Helena Branca e o Armando Teodósio deram-me a ficha de militante para o PS. Recebendo deles o que recebi só posso honrá-los e seguir os seus exemplos de vida cívica.
Um abraço amigo
João Paulo Pedrosa

VONTADE PARA CONTINUAR

È sabido que a minha vontade inicial era o de dar o lugar a outros, bastante mais novos do que eu , com reconhecido valor intelectual e sentido de cidadania ,para em nome do PS, poderem contribuir com a sua acção para o bem estar de quem aqui vive ou trabalha. Depois de muito reflectir, venceu a vontade de continuar, sentimento interior da minha ligação á comunidade , contra o sentido de posições anteriores assumidas de renovação ,com a minha própria , por natureza , a primeira disponivel .A vontade de não continuar, foi confrontada com a vontade de não abandonar quem neste momento se propõe liderar os destinos do governo do concelho ,cumprindo e fazendo cumprir um programa ambicioso que , tal como o anterior ,não se esgotará numa legislatura de 4 anos . O João Paulo , o nosso principal candidato ,que é grande em altura ,também o é em humildade para saber ouvir e sentir os sinais que lhe vão chegando da nossa comunidade .O João Paulo não deixará de aceitar todos os contributos válidos que lhe irão chegar ,seja através deste blogue seja da tal página a criar ou através de múltiplas equipas de consultores que certamente estarão disponíveis para dar a sua opinião sobre assuntos de relevante importância para o concelho. A natureza industrial mas também social do concelho ,recomenda uma gestão da Autarquia tão participada quanto possível . Felizmente para nós , há variadíssimas organizações no concelho , associativas ,desportivas ,culturais ,sociais ,sindicais , empresariais e muitas outras , cuja opinião é importante saber. Há também muito saber em pessoas com formação ou com larga experiência profissional , que estarão disponíveis para participar na vida colectiva da nossa comunidade .Mau será ,.mau seria ,.se não conseguíssemos motivar tanta boa vontade e tanto saber que reconhecidamente existe no nosso concelho .Estes saberes que motivados estarão certamente disponíveis serão um elemento decisivo para o êxito da futura governação do João Paulo e da sua jovem mas valiosa equipa .Esta nova equipa irá continuar o que de bom foi feito no concelho nos últimos doze anos sob a responsabilidade do Presidente da Câmara Álvaro Órfão . Todos nós confiamos em ti e na tua jovem equipa ,João Paulo.É uma equipa jovem mas já com larga experiência profissional.O eleitorado saberá dar-te a responsabilidade de liderares este nobre e laborioso concelho durante os próximos quatro anos. Sei que irás fazer,sei que iremos fazer tudo , para merecer a confiança dos Moitenses,Vieirenses e Marinhenses.

Telmo Ferraz

Breves notas eleitorais

1 - Saúdo a resposta dada ao meu repto de falarmos das nossas propostas eleitorais, por parte do candidato do BE sr E Silva que, apesar da forma pouco cortês como o faz, não deixa, no essencial, de falar e comentar apenas as minhas propostas. Acho um bom começo.
2 - O sr Engº R Silva candidato do CDS/PP tem procurado também como nós discutir propostas e projectos, concorde-se ou não com eles, fá-lo sempre de forma elevada.
3 - Pela milionésima vez, o sr Fragata diz que o carro que uso é "topo de gama". Pergunto eu, caros leitores, que não sou entendido em carros, pode um Ford Mondeo comprado há seis ou sete anos ser considerado topo de gama ? a industria automóvel ainda não evoluiu desde aí ?
4 - Disse certo filósofo que ninguém conseguia lutar contra o vazio, será por isso que os candidatos do PSD, do CDS e do BE só se dirigem à minha candidatura ?



João Paulo Pedrosa

O financiamento das campanhas eleitorais

é pasto para todas as demagogias, por isso entendo que quem está na vida pública de cabeça erguida e mãos limpas deve ter um comportamento pedagógico e informativo. Avancei pois para esta campanha eleitoral assumindo como primeira iniciativa a declaração pública dos meus rendimentos familiares, a minha declaração de interesses (património e conta bancária), bem como assumi que no final da campanha iria apresentar detalhadamente todas as despesas efectuadas e a proveniência dos respectivos fundos. Para que tudo corra com normalidade escolhi para mandatário financeiro o sr Jorge Martins, um excelente empresário, gestor qualificado e um analista financeiro dos mais rigorosos entre os rigorosos, tarefa para a qual contará com a assessoria técnica de um TOC (técnico oficial de contas). Lembrando os menos conhecedores destas matérias, os financiamentos para as campanhas eleitorais só podem ter duas proveniências, a subvenção do estado e a recolha de donativos. Estes só podem ser feitos por pessoas individualmente, através de cheque ou transferência bancária e aos quais passaremos o respectivo recibo. Para a campanha do PS da Marinha Grande a subvenção estatal é de 48 029 Euros. De acordo com uma estimativa orçamental que efectuámos no início da campanha, tencionamos gastar o valor da subvenção estatal mais os donativos que, prevemos, não deverão ultrapassar 25% daquele valor. Portanto, repito, no final da campanha aqui será publicado o conjunto das despesas realizadas e a proveniência detalhada dos respectivos fluxos financeiros. Habituem-se...



João Paulo Pedrosa

quinta-feira, agosto 25, 2005

Construir o futuro


Como já referiu o Osvaldo, foi muita gente hoje que recebeu o Primeiro-Ministro e o Ministro da Economia e Inovação na inauguração do OPEN. Empresários do presente e, espera-se, do futuro, gente jovem, sobretudo, com vontade de se aventurarem no empreendorismo empresarial. É neste impulso de modernização que queremos actuar (conscientes das dificuldades de muitas empresas), mas não podemos parar a nossa possibilidade de ir mais além. É por isso também que o apoio da câmara municipal é essencial, diria mesmo fundamental, para atingir este objectivo. Vale a pena hoje aqui recordar quais são, nesta matéria, os projectos da candidatura do PS para os próximos anos.



João Paulo Pedrosa

quarta-feira, agosto 24, 2005

Inovação,Capacidade de risco e Confiança,disse Sócrates!

Ainda antes que o João Paulo "post" aqui,mais desenvolvidamente, a visita do Primeiro Ministro à LN Moldes e LN Plás,na Maceira,(empresa tecnológicamente avançada e agora certificada em qualidade para a indústria automóvel) e à incubadora de empresas OPEN (Oportunidades Específicas de Negócios) na Zona Industrial e ao Centimfe onde se procedeu à apresentação de 17 empresas "start-up", que investem com capital de risco e com apoio da PME-Capital, aqui fica um leve registo.
De resto, a visita foi um sucesso e permitiu a Sócrates incentivar e felicitar os inúmeros empresários da nossa região pela sua capacidade de aventura e risco calculado.E,claro,acentuou a necessidade de reganhar confiança no país e lançou desafios virados para a inovação.
Como estava cá tudo que era comunicação social nacional e regional,quem não pôde estar presente vai poder ver na TV ou nos jornais,especialmente os regionais que na próxima semana devem tratar do assunto com o desenvolvimento que merece.
Por falar em imprensa regional,atrevo-me a sugerir a leitura do "Jornal da Marinha" e do "Jornal de Leiria"...escrevi para ambos dois artigos diferentes sobre o tema candente das "reuniões de Assembleia Municipal à porta fechada...!".Quem quiser acompanhar as minhas reflexões sobre uma grave ofensa à democracia local,procure nos citados jornais,na edição de 5ª feira.



Osvaldo de Castro

Primeiro-Ministro na Marinha Grande



logo, pelas 15.30, para inaugurar na zona industrial o projecto OPEN, incubadora de empresas. Nesta visita far-se-á acompanhar pelo Ministro da Economia. O Primeiro-Ministro, aquando da sua passagem pela Marinha Grande na campanha eleitoral onde visitou o grupo Vangest, enalteceu o exemplo do nosso desenvolvimento técnológico e prometeu outras visitas para assinalar e afirmar a capacidade tecnológica e de inovação do tecido industrial marinhense. Seja bem-vindo sr Primeiro-Ministro, a Marinha Grande merece a sua atenção.



João Paulo Pedrosa

terça-feira, agosto 23, 2005

A confiança na equipa!


É,indiscutivelmente,uma equipa em que se pode ter confiança.As variadas proveniências,as experiências profissionais múltiplas e a competência e honestidade de que todos já deram prova,é bem o sinal de que o concelho da Marinha Grande ficará bem servido de autarcas, no Executivo, se essa for a vontade de moitenses,vieirenses e marinhenses.
E são todos muito fotogénicos ou é da bela envolvência do Parque da nossa cidade? E as camisas de tom azulado ficam mesmo bem,especialmente aos benfiquistas...!
Regressando ao tom sério.Conheço bem, ou muito bem,todos eles.Os munícipes que vão votar no próximo 9 de Outubro podem confiar neles.É uma equipa coesa,solidária e disponível para atender os problemas dos cidadãos.
E,mais importante,têm ideias para melhorar a vida dos marinhenses!
Caro leitor,quando se cruzar com eles aí nas ruas, abeire-se deles,faça-lhes perguntas,ponha-lhes problemas.
Naturalmente que poderão não os resolver de imediato,já que,com excepção do João Paulo Pedrosa,os demais ainda não foram eleitos.Mas estou seguro que lhe darão toda a atenção,tomarão apontamento das suas questões e dar-lhes-ão encaminhamento logo que possível.
Osvaldo Castro

Uma equipa de confiança


Sou suspeito porque é a minha equipa, mas qualquer marinhense reconhece, tendo simpatia pelo PS ou não, a qualidade, o profissionalismo e a experiência destes candidatos.
O Álvaro Pereira foi presidente da Junta de Freguesia, conhece os problemas como ninguém, do centro até ao lugar mais distante da Marinha Grande e devido à sua actividade profissional está habituado a ouvir as pessoas e sentir os seus anseios, para além disso tem sido um filantropo em muitas causas sociais, foi presidente da direcção dos Bombeiros da Marinha, dos Rotários e apoia muitas colectividades e instituições de solidariedade social do concelho;
A Cidália Ferreira é professora na Marinha há mais de trinta anos, contribuindo para a formação de muitas gerações, gerações de jovens e famílias que conhecem o seu trato e o seu empenho profissional, para além disso, tem sido uma cidadã empenhada nas questões da tradição e das raízes da cultura operária da Marinha, hoje é ainda vice-presidente do agrupamento de escolas da Guilherme Stephens;
O José Lebre é autarca de freguesia há muitos anos, tem uma enorme experiência no contacto com a realidade das empresas industriais e comerciais do concelho trabalhando, ora directamente, ora como técnico de contas, em muitas delas;
O António Guterres é presidente da direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Marinha Grande, portanto, com uma visão muito particular dos problemas e das potencialidades das instituições de solidariedade social e, para além disso, foi um gerente bancário com grande experiência e conhecimento da realidade do concelho;
A Ana Patrícia é uma jovem e dinâmica técnica de serviço social que tem exercido a sua actividade profissional junto das comunidades de toxicodependentes, é presidente da única associação juvenil do concelho e foi fundadora da Casa dos Afectos, instituição que se dedica ao apoio de crianças desfavorecidas no meio social e familiar;
O Álvaro Cardoso é técnico de emprego, neste momento a exercer funções de director do Centro de Emprego da Marinha Grande, um cidadão conhecedor da realidade social e industrial do concelho, bem como dos incentivos à criação de empresas e de postos de trabalho;
É uma equipa para o futuro da Marinha Grande !



João Paulo Pedrosa

segunda-feira, agosto 22, 2005

Centro Nacional de Educação Ambiental



Que importância terá a cultura neste concelho tipicamente industrial?

A cultura tem sido uma aposta dos executivos do Partido Socialista. Pretendemos apostar logo na formação cultural das nossas crianças. Temos tido a formação tradicional do ler, escrever e contar, houve depois a introdução da educação física e pretendemos introduzir a expressão musical a partir do 1º ciclo do ensino básico e do pré-escolar. Para isso, a nossa aposta vai ser aproveitar as sinergias existentes no concelho com projectos que a câmara municipal já apoia muito significativamente, a orquestra ligeira juvenil, a filarmónica da Amieirinha, os Tocándar e as escolas de música do Sport Operário Marinhense e da Junta de Freguesia de Vieira de Leiria. Aproveitando a capacidade e o trabalho já feito por estas valiosas instituições locais, estou certo que durante os próximos quatro anos é possível generalizar a educação musical a todas as crianças das nossas escolas.
No que toca à construção de infra-estruturas culturais, pretendemos remodelar o Teatro Stephens, construir o Museu do Molde e desenvolver o projecto do Museu da Floresta, dotando-o de uma valência acrescida, que é a sua transformação num centro nacional de educação ambiental. Contamos também dar uma especial atenção à criação cultural local, aproveitando e promovendo jovens artistas marinhenses nas mais diversas áreas, da escrita à fotografia, passando pelas artes plásticas e artes do espectáculo, criando incentivos à criação e à divulgação, ao mesmo tempo oferecendo condições para que possam apresentar e desenvolver os seus trabalhos.



João Paulo Pedrosa

domingo, agosto 21, 2005

Nota pessoal

Praticamente todos os blogues de candidatos desta campanha autárquica são feitos pelas equipas de acompanhamento (assessores, secretariados...), simples depositários de discursos, biografias e percursos profissionais. Deste modo, somos praticamente os únicos que procurámos uma interacção com os leitores, fomentando a discussão das nossas propostas, aceitando sugestões e ouvindo críticas; Por outro lado, partilhamos o dia-a-dia desta pré-campanha com todos, os que estão perto e os que estão longe (são muitos os nossos compatriotas que estão por esse mundo fora e nos contactam, transmitindo-nos o seu amor e a sua atenção para com a nossa Marinha Grande, se mais não fosse, só por eles já teria valido a pena) procurando relatar o que vamos fazendo e o que nos dizem as pessoas onde quer que vamos. Aprendi bastante desde que construímos este blogue, alarguei o leque de soluções para alguns problemas, repensei ideias que tinha como seguras e reflecti sobre prioridades que ainda não eram as minhas. É por isso que quero continuar a fazer este blogue assim, pessoalmente, lendo todas as propostas dos leitores, respondendo às suas perguntas, comentando e discutindo textos noutros blogues. Dá é muito trabalho, tenho correspondência atrasada e respostas ainda para dar, de todos espero compreensão e paciência. Como já disse anteriormente, por razões de serviço público (como eu o entendo) e também por enorme gosto pessoal, tenciono continuar com este blogue depois de eleito, se essa for a vontade dos marinhenses. As "auto-estradas da informação", como se chamava aos primeiros passos da internet, também são um importante instrumento de qualidade da democracia, eu acredito nisso e a blogosfera é um bom exemplo.
Uma nota final para o meu companheiro de blogue, Osvaldo Castro, ilustre deputado e candidato a presidente da Assembleia Municipal ( o prestígio deste órgão bem precisa de um presidente com as suas qualidades políticas e com a sua experiência ao serviço do concelho) que tem vindo, a pouco e pouco, a construir este espaço. Espero, agora que estão constituídas as listas, que todos os candidatos possam construir e valorizar este espaço.




João Paulo Pedrosa

sábado, agosto 20, 2005

Avançar para o "site"!

O número de visitantes do nosso blog nem me surpreende,particularmente as 5000 visitas,nos últimos 15 dias.Tem tudo a ver com a curiosidade sobre as listas de candidatos do PS e, de modo particular, com as novidades que nelas constam.
É sinal, por outro lado, que na Marinha Grande há cada vez mais gente que se "mexe" muito bem na net,o que também não espanta,atento o avanço tecnológico das empresas da nossa terra.
E talvez,também,porque o "blog" não é do tipo "pastelão"....e,como sempre disse,as imagens ajudam...
Mas falta mais discussão e debate dos problemas da terra.Os que estão mal e teremos de corrigir e os que estão bem e teremos de melhorar...E novas ideias e sugestões...
É por isso que incito os marinhenses,vieirenses e moitenses a responder ao desafio de enviar emails com contributos para o debate...e, de um modo especial, os candidatos,particularmente os que pela primeira vez se apresentam ao sufrágio, têm aqui um bom local para se darem a conhecer em matéria de opinião sobre o poder local.
Em suma,10.000 visitas é um bom sinal...mas não dispensa que avancemos urgentemente para a criação do "site".
O nosso candidato Carlos Carvalho,professor de informática,já se ofereceu para o gizar...
Algo onde possamos pôr as listas,efectivos e suplentes,o Programa,os resultados eleitorais anteriores,os nossos apoiantes,as iniciativas de campanha eleitoral e "a obra feita nos últimos três mandatos",enfim o material mais pesado que não é compatível com a rotatividade e actualização de um "blog".
Vamos a isso?

Osvaldo Castro

sexta-feira, agosto 19, 2005

10 000 visitas

Ao fim de dois meses conseguimos 5000 visitas, agora mais 5000 em apenas 15 dias, a Marinha Grande está de parabéns por ter um espaço de participação assim, obrigado a todos pela vossa visita e pelo vosso estímulo. Uma saudação especial a quem está longe, longe, mas sempre perto de nós.



João Paulo Pedrosa

Correio dos leitores


Ilustre João Paulo
Já te vi puxar redes na Praia da Vieira, no meio das pessoas simples e trabalhadoras da terra;
já te vi empurrar o barco e enfrentar ondas que «não eram para brincadeiras»;
já te ouvi falar com o sotaque popular muito característico da Vieira (...);
já te vi respeitador dos teus e das tuas origens.
Assim, será uma honra saber que serás o próximo Presidente da Câmara da Marinha Grande.
Professor Vaz Nunes, Ovar



João Paulo Pedrosa

O turismo e a industria de mãos dadas


Se no futuro se mantiverem as dificuldades da indústria, o concelho poderá apostar no turismo como alternativa?

A Marinha Grande, no meu entender, nunca deve abandonar a sua matriz industrial. O que deve é procurar seguir sempre na linha da frente, superar as dificuldades que vão existindo, mas nunca abandonar a primeira linha do progresso empresarial que fizeram dela aquilo que ela é hoje. Daí a importância do projecto “Marinha Grande Capital da Inovação”, para adaptar e afinar as estratégias e continuar a desenvolver a indústria. Mas esta estratégia não é incompatível com o fomento do turismo. É possível aumentar a oferta hoteleira, aumentando o número de camas, de forma a criarmos emprego qualificado nestas áreas, bem como valorizar as nossas aptidões turísticas ao nível das praias e ao nível da qualificação ambiental das nossas matas. E não podemos esquecer-nos do turismo cultural, que nos últimos anos foi altamente potenciado pelos investimentos da Câmara nesta área, como nos museus: há doze anos a Marinha Grande não tinha nenhum e agora tem quatro. Portanto, o turismo não é uma alternativa à indústria, mas completa-a enquanto actividade fundamental para o progresso do concelho. [A Rota do Vidro é um exemplo feliz da combinação entre turismo e actividade industrial, num concelho como o da Marinha Grande esta parceria é fundamental].

João Paulo Pedrosa

Sou Marinhense!

Sou Marinhense por nascimento e de coração.
Amo a minha terra e as minhas gentes.
E este foi um dos motivos que me fez aceitar, como independente, a minha integração na lista de candidatura do PS à C.M.M.G.
A outra foi ter sido convidada pelo João Paulo, um autarca também da terra, jovem, empreendedor e com visão de futuro que gosta deste concelho tanto como eu. Acredito em ti e por isso estou contigo!
A lista continua com marinhenses de “gema” e de provas dadas na defesa dos interesses desta terra “á beira-mar plantada”.
Quem não se sentiria honrada em participar num grupo de trabalho com gente honesta que defende com convicção, saber e amor os destinos da Marinha Grande?!
É um prazer e uma honra integrar esta lista porque:
Sei que juntos trabalharemos para a defesa de um futuro melhor da Nossa Gente;
Sei que os sabemos OUVIR e defender os seus interesses e os seus direitos na melhoria da qualidade de vida da nossa população;
Sei que somos capazes!

Cidália Ferreira

quinta-feira, agosto 18, 2005

Correio dos leitores

Os candidatos do Partidos Socialista.
Ficou-me, daqueles nomes que fui ouvindo e apreciando pelos desempenhos que deles sei, nalguns casos, pelo currículo que me contaram, um sentimento de missão cumprida.
Ei-los, numa natural imanência, numa adesão às causas da sua terra que não provoca nem quer o desaparecimento dos que estiveram antes deles. Aliás permanecem os necessários e suficientes nesta passagem de testemunho a enriquecer, a permitir, diria mesmo, a fusão ontológica orientadora do acto eficaz sem sobressaltos. É que não se deu a ruptura entre as pessoas, desejando-se sim novas capacidades num aperfeiçoamento de abertura às necessárias mudanças. Vejo-os e rejubilo pela coragem de se assumirem face aos novos desafios (lugar comum de sempre), face sim aos tempos difíceis que atravessamos e em que os que se dedicam à política, cada vez mais preferem a cómoda cadeira de espectadores instalados, numa facilitada tarefa de apontar o dedo aos que trabalham... E recusam assumir-se na tarefa responsável e complexa da execução.
Homens e mulheres que preferem a acção, determinados a deixarem-se medir nas capacidades já reveladas e nas emergentes, uns mais do que outros, certamente, mas todos se evidenciando irrecusáveis em modos de vida passivos.
À medida que as pessoas, identificadas por uma postura credível e por isso merecendo o respeito dos munícipes, se me patenteavam impunha-se-me essa convicção de uma experiência e de uma informação unindo-se nos mesmos ou entre pares, na firmeza de uma compatibilidade com esta feliz expressão de campanha: CONFIANÇA NO FUTURO!
Nany_quim



João Paulo Pedrosa

No nosso concelho vai ser assim

quarta-feira, agosto 17, 2005

As listas

foram hoje sorteadas no tribunal, ao PS coube o último lugar nos boletins de voto, espero que o ditado se cumpra e que os últimos sejam os primeiros. Numa apreciação breve chamou-me à atenção o seguinte:
- A falta de gente com experiência nas lista da CDU à câmara municipal, o segundo (Alberto Cascalho) e o terceiro da lista (João Marques Pedrosa) são para mim, e certamente para a população, totalmente desconhecidos, se a CDU quisesse ganhar concerteza que apresentaria uma lista de pessoas para gerir a câmara e os destinos do concelho, assim parece mais uma lista para ocupar espaço;
- Ler as listas da CDU e parecer-me que ouço sempre, sempre todos aqueles nomes;
- O facto do candidato da CDU, sr Barros Duarte, não votar nele próprio, segundo os dados fornecidos ao tribunal o sr Barros vive na Amadora e vota na freguesia da Damaia como eleitor nº 19963;
- O facto do BE apresentar nas listas à assembleia de freguesia da Vieira e da Moita pessoas que não residem nestas freguesias, ora se não residem cá como é que podem conhecer os problemas ? como é que podem ajudar a população, que desconhecem, a resolvê-los ? para mim, que sou autarca de freguesia com dedicação à causa pública há mais de 30 anos, isto é muito importante. Se estes pequenos partidos não têm pessoas que dêem a cara pelo seu projecto(?) político, deviam assumir isso e não procurarem enganar as pessoas. O Bloco de Esquerda que gosta tanto de apregoar moral e bons costumes mas que afinal é só para os outros, devia ter mais de respeito pelas pessoas;
- As listas do PSD não me despertaram sentimento nenhum;
- Surpreendeu-me o facto do CDS/PP ter conseguido formar listas e com o facto de, a par do PS, proporem um grande número de mulheres;


Paulo Vicente

Cumprir Objectivos, ou da Renovação das Listas...

O Partido Socialista vinha afirmando que nas próximas eleições autárquicas iria proceder a uma ampla renovação das suas listas. Resguardar e respeitar o precioso contributo dos autarcas que transformaram, nos últimos três mandatos, a Marinha Grande num concelho mais moderno,com melhor qualidade de vida e mais solidário, é para todos os agora candidatos um ponto de honra.
Mas tal não poderia impedir que se olhasse com olhos de ver para as novas exigências do dealbar do século XXI. Tal implicava uma renovação prudente mas corajosa.
Entregues que estão as listas aos diversos órgãos autárquicos,o que se pode constatar da simples apreciação das listas abaixo publicadas é que o PS deu mostras de cumprir cabalmente o seu desígnio.
E mais,apesar da diversidade de pontos de vista, que o PS sempre respeita de forma tolerante e democrática,a verdade é que todas as listas foram aprovadas, em reunião da Comissão Política concelhia, por unanimidade e aclamação.
Não era caso para menos. De facto, as listas do PS são bem representativas da moldura social e humana que vive e trabalha na Marinha Grande. Têm em conta a participação da sociedade civil e dos cidadãos que querem participar na gestão da sua terra, mas que não são filiados em partidos políticos.Respeitam em lugar de evidência a participação de mulheres. E, entrecruzando experiência com juventude,reiteram o papel e a necessidade da participação das novas geraçoes na vida política autárquica.
E os números estão aí para o ilustrar!Dentre os 69 cidadãos que são candidatos efectivos aos órgãos do município e aos órgãos de freguesia,29% são mulheres,40% são cidadãos independentes e 46% têm menos de 40 anos de idade...
É,indiscutivelmente,um conjunto de excelentes indicadores, especialmente se for tido em conta que um número considerável de jovens,de mulheres e de independentes se apresentam pela primeira vez ao sufrágio eleitoral, não sendo demais sublinhar que muitos deles estão nas listas em lugares directamente elegíveis.
O Partido Socialista dá deste modo um significativo sinal de querer cumprir com os objectivos a que se propôs.A ver vamos o que se passará nos seus adversários directos.



Osvaldo Castro

segunda-feira, agosto 15, 2005

Lista do PS à câmara municipal



1 - João Paulo Pedrosa, 39 anos, sociólogo, técnico superior principal do Instituto de Solidariedade e Segurança Social de Leiria, exerceu funções de vereador da educação, cultura, desporto, juventude, tempos livres, acção social, urbanismo, planeamento e paisagismo;

2 - Álvaro Manuel Marques Pereira, 51 anos, licenciado em farmácia, ex-presidente dos bombeiros, do Rotary clube e da junta de freguesia da Marinha Grande no mandato 1997/2001;

3 - Cidália Maria de Oliveira Rosa Ferreira, 51 anos, professora, vice-presidente do agrupamento Guilherme Stephens, independente;

4 - José Lebre Grácio, 49 anos, contabilista e empresário, actual secretário da junta de freguesia daMoita;

5- António Nunes Guterres, 59 anos, bancário reformado, presidente da associação humanitária dos bombeiros voluntários da Marinha Grande, independente;

6- Ana Patrícia Quintanilha Nobre, 31 anos, técnica de serviço social, presidente da associação juvenil ADCA e da associação de solidariedade social "Casa dos Afectos";

7- Álvaro Pinto Cardoso, 43 anos, técnico de emprego, director do centro de emprego da Marinha Grande;



João Paulo Pedrosa

Uma grande equipa



completa as listas do PS aos diversos órgãos autárquicos do concelho da Marinha Grande, socialistas, independentes, muitos independentes, personalidades reconhecidas da sociedade civil, gente que pela sua experiência e competência profissional, pela sua participação em colectividades, clubes desportivos e instituições de solidariedades social dão garantias de um projecto político renovado para o desenvolvimento do nosso concelho. Procurámos a experiência e o saber que será posto ao serviço de todos por UM FUTURO MELHOR. "Trust the people", dizia Churchill e é essa confiança que o nosso mandatário, Gabriel Roldão, transporta ali debaixo do braço esquerdo.




João Paulo Pedrosa

sexta-feira, agosto 12, 2005

Acabadinhas de entregar

Lista do PS à Assembleia Municipal



1-Osvaldo Castro, 58 anos de idade, advogado, deputado, presidente da comissão de assuntos constitucionais, direitos, liberdades e garantias, condecorado com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade por iniciativa do Presidente da República;

2-Telmo Ferraz , 61 anos, empresário, lider da bancada socialista na assembleia municipal;
3-Isabel Ferreira, 51 anos, professora, dirigente e membro do grupo de teatro do Sport Operário Marinhense, independente.;
4-Rui Rodrigues, 37 anos, advogado, presidente da assembleia geral do IDV e da BIP;
5- Frederico Barosa, 34 anos, arquitecto, deputado municipal;
6-Catarina Sarmento e Castro, 35 anos, professora universitária e assessora do presidente do tribunal constitucional;
7-Anibal Curto Ribeiro, 56 anos, engenheiro electrotécnico, membro da assembleia municipal;
8- João Carlos Cunha da Cruz, 33 anos, economista e revisor oficial de contas, independente;
9- António André, 57 anos, empresário, eleitor nº 1 da freguesia da Moita e actual presidente da assembleia de freguesia;
10-Luis Vasco Pedroso, de 39 anos, gestor e empresário, independente;
11- Maria de Jesus Vitorino, 48 anos, professora, presidente da assembleia de freguesia de Vieira de Leiria, independente;
12-Pedro Bruno Constâncio, 32 anos, empresário, membro da assembleia municipal;
13-Augusto Miguel Lopes, 35 anos, engenheiro do ambiente, empresário,;
14-Carlos Carvalho, 42 anos, professor de informática, dirigente associativo;
15-Filipe Gomes, 38 anos, gestor e auditor, dirigente associativo;
16-Carla Santana, 31 anos, natural da Moita, advogada;
17- Raul Coelho, 63 anos, técnico oficial de contas, dirigente da assoc. bombeiros, independente;
18-Joana Martins, 27 anos, técnica analista, independente;
19-Filipa Roldão Marques, 31 anos , Técnica Laboratorial de Prótese Dentária, ex-JS;
20-Eduardo Borrega, 57 anos, técnico fabril de moldes;
21-Alípio Alves, 59 anos, reformado, dirigente associativo e locutor de rádio, independente;
(efectivos)


João Paulo Pedrosa

quarta-feira, agosto 10, 2005

Lista do PS à Assembleia de Freguesia da Marinha Grande


1 - Leonel Mendes de Sousa e Silva, 53 anos, bancário, dirigente associativo em colectividades, nos bombeiros e autarca de freguesia; (Amieirinha)

2 - Francisco Soares, 49 anos, serralheiro civil, presidente da colectividade de Casal Galego e da Feira de Artesanta e Gastronomia, independente; (Trutas)
3 - Ana Cristina Simões, 32 anos, socióloga, coordenadora de projectos na área social; (Embra)
4 - Artur Granja, 51 anos, técnico de segurança responsável pela proteção civil municipal, independente; (Portela)
5 - Vitor José Prudêncio Batista, 39 anos, empregado de escritório, independente; (Figueiras)
6 - Paula Cristina Lopes Pereira, 40 anos, empregada de escritório; (Picassinos)
7 - Luis Fernando Lopes Vieira, 37 anos, delegado de vendas, dirigente associativo; (Albergaria)
8 - José Francisco Calado, 63 anos, reformado, fundador da colectividade do Pilado e do Grupo Desportivo da Garcia, independente; (Pilado)
9 - Eunice Isabel Galvão, 32 anos, Administrativa, ex-dirigente da JS; (Trutas)
10 - João Domingos Godinho Salgueiro, 60 anos, empresário; (Engenho)
11 - Vasco Manuel Alves João, 39 anos, vendedor, dirigente de associações de pais, vice-presidente da SIR 1º de Maio, independente; (Picassinos)
12 - Alexandra Maria Ribeiro Santos, 33 anos, administrativa, independente; (Casal da Formiga)
13 - Manuel Carlos Jesus Afonso, 53 anos, Operário Fabril; (Albergaria)
14 - Zeferino André, 73 anos, reformado, dirigente associativo e cultural; (Ordem)
15 - Dora Cristina Roldão Agostinho, 35 anos, bancária, independente; (Centro)
16 - Estanislau Alves Pereira, 62 anos, comerciante, ex-presidente da ACIMG; (Garcia)
17 - Victor Arménio Santos Oliveira, 34 anos, Desenhador Técnico de Moldes; (Comeira)
18 - Margarida Roldão Marques, 21 anos, estudante universitária, membro da JS; (Centro)
19 - Rui Cláudio Pereira da Silva, 22 anos, Técnico de Análises Clinicas, JS; (Centro)
(efectivos)


João Paulo Pedrosa

Lista do PS à Assembleia de Freguesia de Vieira de Leiria


1 - Paulo Vicente, 50 anos, chefe de serviços administrativos, Presidente da Junta;
2 - Rui António Pedrosa, 37 anos, economista, bancário, presidente da BIP;
3 -Ligia Moreira Pedrosa, 44 anos, professora, presidente do conselho executivo do agrupamento de escolas, independente;
4 -Ilídio Letra Fautino - 53 anos, operário fabril, coordenador do grupo Reviver o Passado";
5 - Célia Cristina Letra Faustino Guerra, 33 anos, professora, independente;
6 - Joaquim dos Santos Pedro - 66, reformado, tesoureiro da Junta, independente;
7 - Manuel Gomes Sapateiro, 56 anos, funcionário público, vogal da Junta;
8 - Isabel Gonçalves Gabriel, 42 anos, escriturária, presidente do IDV, independente;
9 - Eduardo Carregueiro, 45 anos, Engenheiro Mecânico, independente;
10 -Rui Jorge Caetano da Silva, 33 anos, empregado de comércio, adjunto do comando dos bombeiros, independente;
11 - Maria de Lurdes Pedrosa Penela, 40 anos, professora, independente;
12 - Nuno Pedro da Cruz Nunes Simões, 27 anos, técnico de informática, independente;
13 - Manuel da Silva Branco, 44 anos, Téc. de farmácia, vice-presidente da BIP, independente;
(efectivos)


João Paulo Pedrosa

Lista do PS à Assembleia de Freguesia da Moita



1 - Álvaro Martins, 56 anos, Economista, quadro superior da Ricardo Gallo;

2 - Teresa Figueiredo, 41 anos, professora, independente;
3 - Octávio Rosa, 37 anos, empresário, vice-presidente do GDM;
4 - Franclim Ventura, 53 anos, metalúrgico, Presidente da Junta;
5 - Mário Manuel Soares dos Santos, 49 anos, empresário;
6 - Nélio José Francisco, 40 anos, metalúrgico, independente;
7 - Ana Filipa Sousa Soares, 24 anos, estudante, presidente da JS;
8 - Dário António Pedro Ferreira, 32 anos, empresário de moldes;
9 - José Duarte da Silva Sapateiro, 47 anos, escriturário;



João Paulo Pedrosa

Política em tempo real

Acabadinhas de aprovar, por unanimidade e aclamação da comissão política concelhia da Marinha Grande, as listas do PS para os diversos órgãos autárquicos, apresentam uma significativa renovação e um vasto conjunto de independentes (mais logo conto apresentá-las aqui). O forte cariz inter-geracional que caracteriza o PS, não impediu que nestas listas haja uma preponderância de pessoas entre os 30 e os 40 anos. É, portanto, uma nova geração, sem rupturas nem azedumes com a precedente, que se prepara para trabalhar sobre o futuro do concelho. Uma geração que considera tão importante a informática e a aprendizagem de linguas estrangeiras no ensino básico, como a presença dos avós. Uma geração que tem valores, luta por causas e sabe ser solidária. Como diz o nosso lema, uma geração que tem Confiança no Futuro.



João Paulo Pedrosa

terça-feira, agosto 09, 2005

O regresso do velho PCP


Os comunistas em Portugal e, por consequência, na Marinha Grande sempre fizeram do instrumento político "luta de classes" um elemento de natureza psicológica e individual. Quero dizer, por outras palavras, sempre procuraram jogar com os sentimentos mais básicos da natureza humana. A inveja social generalizada, sobre o vizinho, sobre o encarregado da fábrica, sobre o patrão, sobre o que tem carro, sobre o que foi passar férias, sobre o que foi ao cinema... quem não se recorda que uma das acusações para expulsar Zita Seabra do PCP foi o facto dela tomar café na pastelaria Versailhes ?
Vem isto a propósito de nesta campanha eleitoral, por mais que tentemos, não conseguimos colocá-los a falar daquilo que verdadeiramente interessa ao concelho, não apresentam propostas, não apresentam ideias políticas, nem sequer dizem mal das nossas, ao menos assim sempre tinhamos uma base séria de discussão. Só falam de carros topo de gama (mesmo que não passem de meros utilitários), de viagens (mesmo que não se saia do país há anos) e agora é de comezainas (mesmo que para fugir à abundância de refeições nesta época de festas por todo o lado, nos procuremos refugiar apenas numa reconfortante sopa ao almoço). Quantas sardinhas comeu ? foram lentriscas ou febras ? se foram febras, como têm menos gordura é-se um burguês guloso... o pior é quando se gosta de gordura !
Desenganem-se pois aqueles que pensavam que com o fim do KGB na União Sovietica, da STASI na Alemanha de Leste, da SECURITATE na Roménia, tinham acabado os polícias de costumes e o terror psicológico sobre o que cada um disse, comeu ou vestiu. Eles aí estão, aliás os seus espíritos sempre pairaram por aqui, à procura dos seus pequenos Gulags.


João Paulo Pedrosa



O eixo Marinha Grande − Leiria poderá assumir-se, em definitivo, como um pólo industrial de excelência?

O eixo Marinha Grande − Leiria deve ser um factor potenciador das sinergias económicas que ambos os concelhos têm criado e não um factor de constrangimento e por isso deve ser valorizado. Neste momento há uma confluência de nós rodoviários no limite dos dois concelhos na zona de albergaria e da Barosa, com a confluência de duas auto-estradas (A8 e A27) de um Itinerário Complementar (IC 36) e de um possível cais ferroviário do TGV. Ora, é necessário que os dois municípios trabalhem o conjunto de equipamentos que nesta área ali possam ser implantados, designadamente grandes espaços de distribuição comercial e industrial, espaços para feiras e parques de exposição com dimensão internacional. Por outras palavras, um forte pólo de atracção económica que valorize as nossas empresas e que seja factor de atracção e impulsionador do nosso tecido produtivo local. Por outro lado, ambos os concelhos, em parceria com as associações empresariais, deveriam complementar-se (e não sobrepor-se) na criação de pólos de ensino e investigação que valorizassem a região, por exemplo, o ensino/formação cometido ao Instituto Politécnico de Leiria e um Parque Tecnológico na Marinha Grande.
(continua)



João Paulo Pedrosa

segunda-feira, agosto 08, 2005

5º Encontro da família avieira


Ontem, 7 de Agosto, decorreu em Vila Franca de Xira o 5.º Encontro da Família Avieira, onde participámos, tu em representação do Município, eu representando a Freguesia, o grupo "Reviver o Passado" da nossa Praia e muitos vieirenses e marinhenses com familiares na Borda-de-Àgua.
Aí estivemos, com muito gosto, como desde há 5 anos em que participamos nestes encontros, quer em Vila Franca, Azambuja, Caneiras de Santarém, Salvaterra de Magos ou Escaroupim.
Para os escribas da nossa praça, que te criticam por apareceres muito em actos oficiais em representação do município, aqui vai esta notícia de uma representação oficial ocorrida a muitos Kms do nosso concelho e onde não vi os candidatos que se dizem estar perto do povo. Como seria agradável ter lá visto alguns desses senhores junto das nossas gentes... junto daqueles que há dezenas de anos tiveram de procurar noutras terras o pão que a nossa lhes não dava. Mas tal como diz o poeta nós "só nos sentimos bem onde estão as nossas raízes"... poderão todos referir o mesmo?
Quero testemunhar, por fim, como calou fundo na emoção de todos, as breves palavras de saudação que proferiste referindo as tuas origens familiares ligadas ao mar e a toda aquela gente Avieira, também o teu pai foi avieiro nas Caneiras, Vila Franca e Salvaterra, e o orgulho que manifestaram pela homenagem que lhes prestámos.

Vieira, 2005-08-08
Paulo Vicente
Presidente da Junta de Freguesia de Vieira de Leiria

sábado, agosto 06, 2005

Dois metros ?

Durante dois mandatos autárquicos, para as críticas e para os elogios, fui responsável pela inauguração do Museu do Vidro, da Casa Museu Afonso Lopes Vieira, do Arquivo Municipal, da Biblioteca Municipal, da Mediateca da Escola António Vitorino, da Fonoteca da Moita, do Cine- Teatro Actor Álvaro, do Auditório António Campos, do Jardim de Infância da Vieira, do Jardim de Infância da Fonte Santa, da Mediateca da escola João Beare, da Fonoteca da Vieira, da Mediateca da escola Francisco Veríssimo, do Centro de Acolhimento para crianças abandonadas, da Cantina das Trutas, da Cantina da Praia da Vieira, da Cantina da Comeira, da Cantina do Pilado, do Ginásio e do Auditório do Estádio Municipal, do Pavilhão Gimnodesportivo da Nery Capucho, da Piscina da Vieira, do Pavilhão desportivo da FAE, do Pavilhão do Judo... pois quem der uma volta pelos jornais locais, do Saul Fragata, ao Pedro André, passando pela minha amiga Ana Paula Silva, todos declaram que não me viram durante estes oito anos, a não ser agora nos últimos meses em que entreguei uns prémios aos desportistas da terra e assinei uns protocolos de modernização para as colectividades. Ainda dizem que sou grande...


PS - para evitar que o sr Artur Oliveira, pessoa por quem tenho o máximo respeito, se prepare para escrever uma carta de resposta a este post no Jornal da Marinha Grande com um chorrilho de insultos, declaro que não há aqui ironia e que os nomes que cito são mesmo estes e não outros.



João Paulo Pedrosa

sexta-feira, agosto 05, 2005

Num país que arde


ainda há lugares assim



João Paulo Pedrosa

quinta-feira, agosto 04, 2005

Fonoteca Juvenil (actualizado)

Caro João Paulo:
Como Presidente da Junta de Freguesia da Vieira, mas sobretudo enquanto vieirense, não posso deixar de me regozijar com mais este equipamento - a ludoteca juvenil - que a Câmara Municipal, através do Pelouro da Cultura e Juventude de que é responsável o Vereador João Paulo Pedrosa, dotou a minha freguesia e que muito irá contribuir para a ocupação saudável dos tempos livres das crianças e jovens da nossa terra.
A este equipamento somam-se outros tantos, que durante os mandatos do Partido Socialista, a freguesia da Vieira foi dotada, lembro apenas alguns: a Piscina Municipal, que permite a apredizagem, gratuíta, de natação a todas as crianças dos Jardins de Infância a partir dos 3 anos e também do 1.º ciclo; o Cine-Teatro Actor Àlvaro e o Auditório António Campos na Praia; a Ludoteca Infantil da Escola E.B.1 António Vitorino; a construção do Jardim de Infância da Fonte Santa e a recuperação de todo o parque escolar da freguesia; o apoio financeiro à remodelação das instalações da Biblioteca de Instrução Popular e do Campo de Futebol Albano Tomé Feteira e à construção da sede da Colectividade do Casal de Anja; a sede da Junta de Freguesia, edifício moderno e funcional, mesmo no centro da Vila, no Largo Combatentes... sim... naquele mesmo terreno onde o então Presidente da Câmara Barros Duarte dizia ser demasiado nobre para o edifício da Junta de Freguesia e ser mais apropriado para um centro comercial...,
a Zona Industrial e a Avenida Lúcio Thomé Feteira, a requalificação do centro da Vila - Largo da República e Rua Pires de Campos, a Marginal da Praia da Vieira, o novo Quartel da GNR, prestes a inaugurar... etc... etc...
Tudo isto, e muito mais, só foi possível porque, como nunca, a Câmara Municipal, liderada por Àlvaro Orfão de cuja vereação fazes parte, teve uma visão global de desenvolvimento do concelho, tendo por isso, a freguesia da Vieira saído do esquecimento e deixado de ser o parente pobre do Município.
Tal como tu, João Paulo e tantos outros, também eu tenho muito orgulho em ter participado neste surto de desenvolvimento da nossa terra.
Contigo, com os Marinhenses, os Vieirenses e os Moitenses, vamos continuar a desenvolver o nosso concelho e as nossas freguesias.

Paulo Vicente

quarta-feira, agosto 03, 2005

Fonotecas Juvenis



Depois da Marinha Grande abrimos na semana passada uma fonoteca municipal na Moita e outra na Vieira. São equipamentos destinados à juventude com espaços internet, jornais, revistas, DVDs, CDs, jogos didácticos e um espaço para exposições de jovens artistas locais.
PS - numa das cerimónias esteve presente um ex-dirigente nacional do Instituto Português da Juventude que nos disse: - "em Leiria não há nada assim". É, portanto, um post dedicado àqueles que acham que na Marinha não há nada e é tudo mau.

João Paulo Pedrosa

Capital da Inovação


A Câmara da Marinha Grande vai, ou não, apostar no desenvolvimento económico? Como?

A Marinha Grande, com o PS, nos últimos doze anos, beneficiou de uma autêntica revolução económica, que transformou o concelho e o colocou na charneira da evolução tecnológica do tecido económico do País. Essa aposta deve ser, e vai ser, continuada e desenvolvida. O desenvolvimento económico é a primeira, entre as primeiras prioridades. A Marinha Grande é um concelho de excelência industrial, onde a inovação tem sido o factor decisivo desse desenvolvimento. Não podemos ficar para trás quando há dificuldades, por isso temos de apostar cada vez mais na inovação, porque a inovação é o instrumento do futuro, é a chave para fazer progredir o país e a Marinha Grande tem de estar à frente, tem de ser a primeira a chegar ao futuro. Para isso vamos desenvolver o projecto “Marinha Grande Capital da Inovação”, que terá um papel estruturante, criando um Conselho para o Desenvolvimento Económico, procurando captar novos investimentos tecnológicos, apoiando directamente, através do orçamento camarário, a internacionalização dos nossos produtos, fomentando a valorização tecnológica das nossas empresas na criação de empregos altamente qualificados e promovendo a Marinha Grande como terra de capital humano qualificado, com ambiente propício aos investimentos tecnológicos e com uma rede de serviços altamente especializados que assegurem a retaguarda das empresas. Só com um investimento forte neste projecto “Marinha Grande Capital da Inovação” é que poderemos continuar a progredir na vanguarda do progresso, estar com os melhores, entre os melhores.
(continua)



João Paulo Pedrosa

terça-feira, agosto 02, 2005

Gosto muito do novo Bambi!

Exacto,do Bambi de todas as recordações...do encontro das famílias,do tempo em que os pais das crianças, que hoje se divertem no parque infantil, eram os nossos filhos pequenos!
Está bonito,com mais esplanadas,com um "caramanchão" de madeira que é um verdadeiro ovo de Colombo....afinal,contra tudo o que se dizia,os arquitectos estão de parabéns!
E também a Câmara que persistiu,ouviu opiniões,mas entendeu requalificar e redignificar um espaço tão importante para S.Pedro de Moel...
E,mais,os concessionários são jovens marinhenses dos que brincaram naquele parque infantil.É sempre uma garantia de que conhecem do que se trata quando se fala de gerir o Bambi.
Felicidades,jovens amigos. Por mim vou ser cliente assíduo e como já lá encontrei o Eng.Ribeiro Vieira, a Margarida Font Amado e Família e a Drª Luísa Roldão,já percebi que encontrarei lá os meus amigos que resistem ao Algarve e optam por S.Pedro...
Osvaldo Castro

segunda-feira, agosto 01, 2005

Marinha Grande vista do espaço


O Rogério, um princípe e nosso irmão do Fundão, enviou-me esta lindíssima foto de uma parte do nosso concelho. Vou procurar fazer o download do programa e depois partilhar convosco as novidades.


João Paulo Pedrosa